Fisioterapeuta explica método que corrige postura e combate a dor

Tratamento da coluna vertebral com o auxílio do próprio paciente já atingiu cerca de 33 mil pessoas no país

Por RENAN SCHUINDT

Método foi criado por fisioterapeuta brasileiro -

Rio - Um novo método de tratamento da coluna vertebral permite ao próprio paciente uma participação determinante na terapia. Com pequenos aparelhos, que mais parecem instrumentos de eletrônica, é feito uma espécie de mapeamento da dor na coluna. Em seguida, o paciente deita na maca. E a sua postura é corrigida com a ajuda de objetos feitos de um tipo de espuma flexível para aderir às estruturas em diversas regiões do corpo humano, como cabeça, ombros e joelhos. E, então, o paciente recebe 'lições' para alterar a própria postura.

Esse tipo de tratamento, chamado de Reprogramação Dinâmica Muscular (RDM), já ajudou na recuperação de cerca de 33 mil pessoas no país nos últimos oito anos. E, agora, está sendo disseminado em países da Europa, como Portugal e Itália. Mas a ideia começou a ser desenvolvida na década de 1990, quando o fisioterapeuta Francisco Miguel Pinto decidiu pesquisar um tipo de tratamento em conjunto com o próprio paciente capaz de agir nas articulações e músculos com o auxílio do sistema proprioceptivo (responsável por carregar as informações do corpo em relação ao espaço) para tratar a dor e as alterações posturais. "O tratamento é eficaz contra escoliose, tensão muscular. Além disso, reduz as cirurgias para hérnia de disco", explica.

CÓDIGOS DO CORPO

Seu principal objetivo é estimular o sistema neuromuscular em uma combinação de micromovimentos nas articulações. Essas regiões apresentam tensões musculares alteradas, fluxo sanguíneo reduzido, nutrição celular irregular e estímulo neural com déficit nas respostas para manter o equilíbrio do sistema tônico local. Os procedimentos e manobras do método têm prioridade na ligação de pontos estratégicos que são mapeados durante o exame. Esses pontos são chamados 'códigos do corpo'. Já as manobras preliminares servem para liberar as tensões musculares e compressões neurais. "Identificamos que existem diversas regiões no corpo que, tratados de maneira correta, levam ao desaparecimento das dores", explica Francisco Miguel.

O conceito tem duas bases: o equilíbrio do corpo e a reprogramação da dinâmica do sistema muscular. O objetivo é de corrigir a má postura, tratar alterações ortopédicas, contribuir para o aumento do controle motor e ajudar o paciente a reconhecer os limites do corpo. "É um trabalho totalmente individualizado, pois respeita o estado corporal de cada paciente e não causa lesões. O RDM trabalha da criança à terceira idade de uma forma progressiva e contínua, para o autodomínio corporal", analisa.

O tratamento pode durar até quatro meses. A etapa mais importante é a fase do aprendizado da reprogramação para o controle motor. Além da comprovação clínica, artigos científicos publicados no Brasil e na Europa comprovam a eficácia do tratamento.

Comentários

Últimas de Vida Saudável