Consumo diário de um ovo faz bem

Pesquisas recentes relacionam a dieta a um menor risco de doenças cardiovasculares

Por O Dia

Estudos avaliam o impacto em longo prazo do consumo de ovos
Estudos avaliam o impacto em longo prazo do consumo de ovos -

Rio - O consumo de ovos, o vilão da dieta para alguns especialistas, pode ser benéfico à saúde. É o que afirmam dois estudos recentes. Segundo uma pesquisa do 'The American Journal of Clinical Nutrition', uma dieta saudável pode incluir mais ovos do que é atualmente recomendado. Já o estudo publicado no 'BMJ Journals' mostra que o consumo diário de um ovo está relacionado a um menor risco cardiovascular.

Diretora da Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro (Socerj), Viviane Belidio explica por que o consumo de ovos não aumenta o colesterol. "A dieta reduz os níveis de colesterol do sangue. Entretanto, o colesterol presente nos alimentos representa apenas uma pequena contribuição na elevação dos níveis de colesterol ruim (LDL)", afirma. Segundo ela, a recomendação é de um consumo diário de até 300 mg de colesterol por dia. A especialista diz, ainda, que os ovos são a maior fonte de colesterol da dieta. Um ovo grande, por exemplo, contém cerca de 210 mg de colesterol. "Entretanto, os ovos também são fonte de diversos nutrientes benéficos que podem reduzir o risco de doença cardiovascular", afirma.

RESULTADOS

A pesquisa 'The American Journal of Clinical Nutrition' mostrou que pessoas com pré-diabetes ou diabetes tipo 2 que ingeriram alto conteúdo de ovos por três meses para perda de peso não exibiram alterações adversas nos marcadores cardiometabólicos. A comparação foi feita com aqueles que tiveram uma dieta com baixo consumo de ovos. Segundo a cardiologista, o consumo de ovos pode aumentar os níveis de HDL (bom colesterol) no sangue em pacientes que seguem dietas com restrição de carboidratos, com provável benefício contra as doenças cardiovasculares. "Ovos contêm proteína de alta qualidade, antioxidantes, minerais, muitas vitaminas, além de componentes bioativos benéficos", diz.

Já o estudo publicado no BMJ Journals mostra que a frequência de consumo de ovos foi inversamente associada a desfechos cardiovasculares, incluindo doença cardíaca isquêmica, acidente vascular encefálico (AVE), isquêmico ou hemorrágico. Os consumidores diários de ovos tiveram um risco 18% menor de morte cardiovascular e 28% menor de AVE hemorrágico comparado aos não consumidores.

NOVAS RECOMENDAÇÕES

Alguns países já apresentam recomendações que incluem o consumo diário ou regular de ovos como parte de uma dieta saudável. "Esses estudos representam um forte impacto pela quantidade de participantes. Em virtude disso, provavelmente as recomendações futuras das principais sociedades mundiais levarão em consideração esse resultado", finaliza a cardiologista.

Comentários

Últimas de Vida Saudável