Queda em casos de falsos profissionais de Educação Física

Órgão regulador teve índice 8% menor de flagrantes no primeiro semestre deste ano

Por O Dia

Prática auxilia no tratamento de labirintite
Prática auxilia no tratamento de labirintite -

Rio - O Departamento de Fiscalização do Conselho Regional de Educação Física (Cref1) flagrou 195 falsos profissionais à frente de atividades físicas no primeiro semestre de 2018 no Estado do Rio. O número é 8% menor em relação ao mesmo período do ano passado, quando 211 exercícios ilegais foram encontrados. Ao todo, foram detectadas mais de mil irregularidades nos estabelecimentos.

Do total, 135 casos ocorreram na Região Metropolitana 22 foram na orla. Segundo o órgão, 18 pessoas foram encaminhadas à delegacia, onde assinaram um termo circunstanciado. Agora, cabe ao Ministério Público aceitar ou não as denúncias. A Zona Oeste foi a região com maior número de flagrantes com 34 casos, seguidos pela Zona Sul (30), Zona Norte (28) e Baixada Fluminense (24). Os demais flagrantes foram encontrados na região de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (19).

"Ao se exercitar sem a orientação correta, a pessoa pode exceder os limites do corpo, realizar exercícios incorretos, causar lesões musculares, além de riscos mais graves. Por isso, é importante buscar um profissional devidamente registrado", alerta o presidente do Cref1, André Fernandes.

MODALIDADES

Ainda de acordo com o Cref1, grande parte do total de casos registrados pela fiscalização na Região Metropolitana do Rio ocorreu nas modalidades de Musculação, seguido de Treinamento Funcional e Educação Física Escolar. Em menor número, aparecem CrossFit e Crosstraining (10), Ginástica Localizada e Jump (7) e Spinning (6).

Comentários

Últimas de Vida Saudável