Novembro também é mês de debater o diabetes

Campanha visa conscientizar sobre a doença. Brasil é o 4º no ranking mundial de incidência

Por Marina Cardoso

OMS revela que apenas um terço dos pacientes foram diagnosticados
OMS revela que apenas um terço dos pacientes foram diagnosticados -

Além de servir de alerta aos homens sobre o câncer de próstata, o azul de novembro também visa conscientizar a população sobre o diabetes, doença que atinge 16,8 milhões de brasileiros, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Dia Mundial do Diabetes - data criada pela Federação Internacional de Diabetes (IDF) e comemorada amanhã, a campanha da instituição tem como tema 'Família e Diabetes'. O objetivo é mostrar o papel do apoio familiar para prevenção e controle da doença.

De acordo com a presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), Hermelinda Pedrosa, a campanha chama atenção sobre o impacto que a família pode ter para a saúde do paciente. "O diabetes é uma doença crônica e exige mudanças efetivas nos hábitos cotidianos da pessoa diagnosticada e da família, inclusive na relação com alimentos e exercícios físicos. É um processo educacional contínuo", afirma a médica.

DOENÇA SILENCIOSA

Além da campanha para discutir a importância do núcleo familiar, os especialistas explicam a necessidade de discutir a doença em toda a sociedade, já que estimativa da OMS revela que apenas um terço dos pacientes foram diagnosticados. Por ser uma doença silenciosa e com poucos sintomas, os pacientes podem ter o diabetes e mesmo não saber do seu histórico. O diabetes é uma doença na qual o corpo não produz insulina, hormônio que controla a quantidade de glicose no sangue, ou não consegue empregar adequadamente a insulina que produz.

"Quando não tratado de forma adequada, esse aumento crônico da glicose pode levar à complicações crônicas como problemas nos rins, na vista, nos vasos e também neuropatia", explica a médica Flavia Conceição, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).

PREVENÇÃO

Para alertar a população carioca sobre os riscos da doença, a CCBR Brasil Centro de Pesquisas realiza uma campanha direcionada aos homens acima de 55 anos para prevenir sobre as complicações do diabetes mellitus tipo 2. O centro vai oferecer uma alternativa de tratamento com uma nova medicação, de forma gratuita, para quem se interessar ser voluntário do projeto.

Comentários

Últimas de Vida Saudável