INDICADOR DE doenças

O mau hálito pode apontar problemas sérios de saúde que vão desde enfermidades respiratórias até gastrointestinais

Por O Dia

-

O temido mau hálito, problema que atinge três em cada dez brasileiros, segundo a Associação Brasileira de Halitose, pode ser um sinal de alerta para cerca de 60 doenças. Na maior parte dos casos, a halitose é causada por disfunções da cavidade bucal, mas pode indicar gastrite, diabetes, cirrose e até câncer de estômago. No outono e inverno, por exemplo, inflamações como bronquite, sinusite e laringite podem produzir secreções e afetar o hálito.

O cirurgião dentista Carlos Cordeiro explica que em 90% dos pacientes o mau hálito está relacionado à falta de higiene bucal, que causa doenças periodontais, como a gengivite. "A halitose fisiológica é causada por um acúmulo bacteriano em alguma parte da boca, dente, língua ou prótese dentária. Mas é um problema que precisa ser investigado, é um sinal de que algo no organismo está em desequilíbrio", afirmou. No caso da diabetes, ela altera o metabolismo da glicose e o PH da saliva, que influenciam em um hálito cetônico, semelhante a frutas envelhecidas. Outras doenças que podem se manifestar na halitose são o refluxo gástrico, cirrose, gastrite, doenças renais, e até câncer de pulmão e estômago, que levam a um odor necrótico na boca.

Em casos de alteração no hálito, a principal recomendação é procurar um odontologista para tratamento. "Inicialmente, cuidamos da higiene bucal, ou seja, uma limpeza é feita e o paciente deve seguir a rotina de escovação três vezes ao dia, limpeza da língua e uso de fio dental pelo menos uma vez por dia. Caso não melhore, outras causas começam a ser investigadas", disse o dentista, que reforça que a importância de orientação médica. "Quando envolve saúde, não pode ter tabu".

O gastroenterologista Ronaldo Carneiro, da Faculdade de Tecnologia e Ciência de Salvador destaca que o mau hálito considerado natural acontece apenas após uma noite de sono ou de horas de jejum. Como dicas para evitar o problema, ele recomenda evitar o fumo e a bebida alcoólica, além de alimentos gordurosos e condimentados. "A higiene bucal, hidratação e a prática de atividade física, que aumenta a atividade metabólica de todo o organismo, também são importantes".

Comentários