Vigilância Ambiental orienta população sobre combate ao Aedes aegypti - Divulgação
Vigilância Ambiental orienta população sobre combate ao Aedes aegyptiDivulgação
Por O Dia
Volta Redonda - Quem passar pela Feira Livre, na Vila Santa Cecília, das 8h ao meio dia, nos próximos domingos, receberá orientação sobre o combate ao mosquito Aedes aegypti.
Realizada pelos agentes de combate de endemias da Vigilância Ambiental, da Secretaria de Saúde de Volta Redonda, a ação teve início na manhã do último domingo, dia 08.
Publicidade
Durante as atividades, os agentes deram orientações educacionais e alertaram sobre os cuidados que se deve ter nas residências, além de explicarem sobre outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, como o zika e chikungunya, que possuem sintomas semelhantes ao da dengue.
Segundo a coordenadora da Vigilância Ambiental, Janaína Soledad, as ações de combate ao Aedes aegypti são realizadas durante todo ano e intensificadas a partir de outubro.
Publicidade
“Essa ação irá se estender durante esse período de intensificação das medidas. A ideia é abordar as pessoas na feira livre, especialmente nesta época do ano, onde o fluxo de pessoas é grande”, disse a coordenadora.

Ela ressalta que através dessas abordagens a Vigilância Ambiental espera diminuir a possibilidade da ocorrência das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, como a dengue, a zika e chikungunya.
“Precisamos passar algumas orientações sobre as formas de controle do Aedes. É importante essa conversa frequente com as pessoas para que possamos, cada vez mais, diminuir os índices de infestação do mosquito”.

O secretário municipal de Saúde, Alfredo Peixoto, lembrou que a campanha de combate à dengue não tem data para terminar.
Publicidade
“Estamos sempre alertando e orientando os moradores de nossa cidade para que as pessoas não se esqueçam das medidas que devem ser tomadas para eliminar os focos do mosquito”, esclareceu.
Ele reforçou a importância da participação da comunidade para o êxito no trabalho de combate ao mosquito.
Publicidade
“Os moradores devem vistoriar os imóveis uma vez por semana para identificarem possíveis focos do mosquito. Pois o ciclo de vida do Aedes se completa em um intervalo de 7 a 10 dias”, explicou.