Novas empresas iniciam operações em linhas de ônibus em Volta Redonda

Prefeito Samuca Silva fiscalizou o início das operações neste sábado, dia 04

Por O Dia

Samuca Silva iniciou o dia fiscalizando o início das operações das empresas consorciadas ao Sindpass
Samuca Silva iniciou o dia fiscalizando o início das operações das empresas consorciadas ao Sindpass -
Volta Redonda - Novas empresas de ônibus começaram a operar no transporte público em Volta Redonda, neste sábado, dia 04. O objetivo é melhorar o serviço de transporte coletivo na cidade.

O prefeito Samuca Silva iniciou o dia fiscalizando o início das operações das empresas consorciadas ao Sindpass em nove linhas de ônibus que eram operadas pela Viação Sul Fluminense.

As linhas que serão operadas junto com as empresas do Sindpass, de forma provisória, são: 300; 305; 310; 325; 400; 405; 505; 545 e 550. Samuca Silva conferiu o início das operações em alguns bairros, visando acompanhar o cumprimento dos horários e qualidade dos veículos.
“Essa medida visa dar uma resposta efetiva a população que sofre com um serviço ruim de transporte coletivo. Essa autorização para que novas empresas operem em linhas antes apenas da Sul Fluminense, visa garantir um melhor cumprimento de horário, mais veículos e ônibus de qualidade. Mas precisamos que a população nos ajude a fiscalizar”, explicou Samuca.
A aposentada Luciene de Cassia, moradora do Siderlândia, agradeceu a ação da prefeitura para garantir a qualidade do transporte.
“Estava muito ruim aqui no bairro, os ônibus atrasando muito e ruins. Estamos torcendo para que agora dê certo, estamos empolgados”, disse a aposentada.
A medida de conceder para novas empresas a operação de nove linhas, segundo o prefeito Samuca Silva, é paliativa até que as 29 linhas da empresa sejam licitadas.
Em maio deste ano, o prefeito decretou a caducidade da concessão da Sul Fluminense pela má qualidade do serviço prestado. O objetivo principal é realizar a licitação definitiva das linhas.
“Estamos empenhados para realizar de forma definitiva a licitação. Estamos do lado da população, que merece um transporte de qualidade e a medida de hoje traz uma resposta efetiva nesse sentido. A Justiça proibiu o chamamento público emergencial. Mas estamos atuando, junto ao Tribunal de Contas do Estado, em processo de finalização do edital de licitação para contratação definitiva da nova empresa”, disse Samuca.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários