Nesta semana, as vistorias acontecem no bairro Vila Rica-Três Poços - Divulgação
Nesta semana, as vistorias acontecem no bairro Vila Rica-Três PoçosDivulgação
Por O Dia
Volta Redonda - As equipes do 'Escritura Fácil', maior programa de regularização fundiária de Volta Redonda, começaram o ano de 2020 com um novo formato de atendimento. A prefeitura direcionou equipes para atuar nas vistorias dos imóveis que foram inscritos na primeira fase.
Já foram atendidas mais de 3,2 mil pessoas no programa, e 29 famílias já foram contempladas com a Certidão de Regularização Fundiária (título de propriedade).
Publicidade
“Nosso objetivo é beneficiar cerca de 40 mil famílias. O Escritura Fácil é um marco para a cidade e traz mais dignidade para os moradores de áreas de posse. É o sonho da casa própria se realizando para essas pessoas”, afirmou o prefeito Samuca Silva.
Nesta semana, as vistorias acontecem no bairro Vila Rica-Três Poços, com equipes que contam com arquiteto, engenheiro civil e assistente social. Todo trabalho é feito com base nas informações passadas pelos interessados durante a primeira fase do projeto.
Publicidade
Os bairros a serem visitados são definidos de acordo com os levantamentos do primeiro atendimento. As equipes do programa já vistoriaram imóveis nos bairros Santo Agostinho e Santa Cruz e podem retornar ao bairro, conforme os moradores compareçam com a notificação e documentação exigidas.
O primeiro atendimento do programa acontece no Estádio Municipal Raulino de Oliveira, no bairro Jardim Paraíba. Os moradores que receberem a notificação deverão comparecer ao Acesso Azul do estádio, das 8h às 13h, com a documentação de identificação (identidade e CPF) e referentes ao imóvel, como comprovante de residência e comprovante de renda.
Publicidade
Para quem já fez o cadastro, em breve receberá a visita de pesquisa para a continuidade do processo da entrega de títulos. A Certidão de Regularização Fundiária será entregue ao proprietário após equipe da prefeitura vistoriar o imóvel e confirmar os dados de posse.
Em seguida, o proprietário deve entrar em contato com profissionais da área de arquitetura e engenharia para produção da planta do imóvel – serviço que será disponibilizado pela prefeitura para famílias com renda até R$ 1,8 mil.