Secretaria de Saúde de Volta Redonda disponibilizou um canal de apoio psicológico aos funcionários da saúde  - Divulgação
Secretaria de Saúde de Volta Redonda disponibilizou um canal de apoio psicológico aos funcionários da saúde Divulgação
Por O Dia
Volta Redonda - Para ajudar os profissionais da rede de saúde da cidade que estão trabalhando no combate ao novo coronavírus, a Prefeitura de Volta Redonda, através da Secretaria de Saúde (SMS), disponibilizou um canal de apoio psicológico aos funcionários da área.

A Central de Apoio e Atendimento Psicológico funciona com a escala de 40 profissionais, todos voluntários, inscritos através do site da prefeitura de Volta Redonda. O serviço acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Atualmente, cerca de 50 profissionais são atendidos pela iniciativa. O servidor interessado deve entrar em contato com a Divisão de Área Técnica e Educação em Saúde, que fica na sede da Secretaria Municipal de Saúde, no bairro Aterrado, ou através do telefone (24) 3339 9647, das 8h às 17h.

Segundo informações da psicóloga da Divisão de Área Técnica e Educação em Saúde, Lívia Azevedo, a ideia do apoio psicológico surgiu da necessidade de tornar a realidade atual mais tolerável aos profissionais de saúde de Volta Redonda.

“O atendimento veio então como forma de apoio a esses profissionais que estão no enfrentamento desta pandemia e que não podem fazer o isolamento social. A atuação do psicólogo em situações emergenciais e de calamidade pública está prevista no artigo primeiro do código de ética desta profissão, onde, dentre as responsabilidades do psicólogo nesta situação específica, é dito que o mesmo deve prestar serviços profissionais sem visar benefício pessoal”, esclareceu a psicóloga.

Para cada funcionário serão feitos oito atendimentos terapêuticos, garantindo total sigilo e seguindo as normas do Conselho Federal de Psicologia. Ainda em relação ao sigilo, é importante frisar que somente duas pessoas têm a permissão para ter acesso à lista de funcionários que estão em acompanhamento.
Entre os assuntos mais abordados atualmente estão o sofrimento em lidar com questões da pandemia, ansiedade e vida pessoal, visto que muitos fazem parte do grupo de risco ou moram com pessoas deste grupo. O psicólogo voluntário Edson Dias ressalta que a praticidade desta maneira de se prestar o trabalho é algo que aumenta a eficácia em frente à urgência.

"Este serviço não abre mão dos princípios éticos que regem um atendimento terapêutico, além de oferecer mais comodidade para o consulente em relação à escolha de dia e horário para os atendimentos. E o principal: neste momento delicado que estamos vivenciando, conseguimos manter o isolamento social e ao mesmo tempo atuar na prevenção da saúde, principalmente no que diz respeito ao psíquico e emocional", disse o psicólogo.

O coordenador do Centro de Referência Regional de Saúde do Trabalhador (Cerest), Marcelo Cavalieri, ressalta a importância da iniciativa.

“Através desse atendimento é possível diminuir o estresse e a ansiedade, fazendo com que o medo não tome conta da vida do trabalhador, mas sim que ele tenha consciência e respeite o momento que estamos passando. Tentamos, através desse atendimento, fazer com que ele continue suas atividades normais”, disse o coordenador.