Volta Redonda reforça fiscalização em atividades comerciais e sociais

A população está participando ativamente e fazendo denúncias através do aplicativo Fiscaliza VR e pelo telefone 156

Por O Dia

Fiscalizações são para verificar os cumprimentos dos decretos municipais de restrição de atividades comerciais e sociais
Fiscalizações são para verificar os cumprimentos dos decretos municipais de restrição de atividades comerciais e sociais -
Volta Redonda - Durante o final de semana em Volta Redonda, as ações de fiscalização foram intensificadas para verificar os cumprimentos dos decretos municipais de restrição de atividades comerciais e sociais na cidade. As equipes das Secretarias de Fazenda (SMF) e Segurança Pública (Sesp), além da Guarda Municipal e Polícia Militar, estiveram em diversos pontos da cidade realizando a verificação.

Na sexta-feira, dia 24, os fiscais foram conferir as denúncias nos bairros Santo Agostinho, Água Limpa, São Geraldo e São João. Três estabelecimentos foram autuados por descumprirem os decretos.

A prefeitura recebeu ainda várias denúncias sobre cerimônias religiosas na Voldac, Água Limpa e Sessenta. Os fiscais chegaram ao final das cerimônias e as igrejas receberam um auto de infração e foram orientadas a evitar as aglomerações.

Outras denúncias foram checadas no domingo, dia 26, nos bairros Voldac, Aterrado, Monte Castelo, Sessenta, Vila Santa Cecília e Retiro, mas nesses locais os decretos estavam sendo cumpridos.

O secretário municipal de Fazenda, Fabiano Vieira, lembrou que a população está participando ativamente e fazendo denúncias.

“As fiscalizações e orientações são diárias e estamos orgulhosos da participação das pessoas e dos empresários que estão respeitando”, disse o secretário.

O prefeito Samuca Silva frisou que a única solução nesse momento é o isolamento social e que está estudando formas de flexibilizar o comércio sem colocar em risco a vida da população.

“Nós apresentamos uma proposta para o Ministério Público, mas para dar certo todos têm que colaborar”, comentou.

A multa prevista para o comerciante que descumprir as medidas restritivas é de cinco Ufivres (Unidade Fiscal de Volta Redonda), que corresponde a R$ 945,55. As denúncias podem ser feitas pela Central de Atendimento Único (CAU), pelo telefone 156, e também pelo aplicativo FiscalizaVR.

Comentários