Samuca anuncia aumento de leitos de CTI para tratamento da Covid-19 - Reprodução/ Internet
Samuca anuncia aumento de leitos de CTI para tratamento da Covid-19Reprodução/ Internet
Por O Dia
Volta Redonda - O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, informou na tarde desta terça-feira, dia 12, através de uma transmissão ao vivo pelas redes sociais, a criação de mais oito leitos de UTI/CTI para tratamento de casos graves do novo coronavírus. Os novos leitos ficarão à disposição da rede de saúde a partir da próxima semana, no Hospital do Idoso.

Samuca Silva também divulgou que haverá uma fila única para atendimento para casos de coronavírus em leitos de CTI nas redes pública e privada da cidade, caso a ocupação nas unidades municipais aumente consideravelmente e ultrapasse 50%.

“Assinei o Decreto Municipal nesse sentido hoje. Caso ocorra a necessidade, vamos utilizar os leitos dos hospitais privados para casos da Covid”, ressaltou o prefeito.

Segundo o prefeito Samuca, o objetivo é garantir a capacidade de atendimento para a população de Volta Redonda.

“Nós fizemos o serviço preventivo, preparamos a cidade e a rede de saúde e criamos o Hospital de Campanha. Hoje temos um nível de internação menor porque tomamos medidas rápidas, fechando a cidade, evitando aglomerações, suspendendo aulas, entre outros. E o grupo de risco estamos conseguindo manter afastado do vírus”, falou o prefeito.

Na transmissão ao vivo, os dados sobre o coronavírus na cidade também foram atualizados. O número de mortes permanece em 20, sendo que ainda há seis óbitos suspeitos. Os casos confirmados da doença são 599, sendo que 486 já estão tecnicamente curados, pois passaram dos 14 dias de contaminação. A média de idade dos casos confirmados é de 43 anos. O número de casos notificados como suspeito é de 1.583.

A respeito da posição do Ministério Público do Estado do Rio (MPRJ) de pedir judicialmente o fim do acordo com o município e o fechamento novamente do comércio, o prefeito disse que aguarda a decisão judicial.

“Entretanto, mantenho nossa posição favorável ao acordo. Volta Redonda estabeleceu a reabertura do comércio através de critérios técnicos de monitoramento do avanço do vírus e da capacidade de atendimento à população”, lembrou o prefeito.

Mas, Samuca Silva destacou que, na segunda-feira, dia 11, primeiro dia de reabertura do comércio, foram registrados vários pontos de aglomeração.

“Por isso sempre digo que todos devem fazer sua parte, indo às ruas apenas em casos de necessidade, mantendo o grupo de risco em isolamento, evitando aglomeração, usando máscaras e realizando a higienização das mãos. Quem puder, fique em casa”, pediu.

Entre os eixos que ainda são condicionantes para a reabertura das atividades econômicas, Volta Redonda segue dentro dos limites. Os seis eixos de monitoramento são: o número de casos suspeitos não poderá aumentar em 5% por dois dias seguidos (hoje o aumento foi de 2,5%); A ocupação de leitos no CTI não ultrapassar 50% (estando com 11% de ocupação hoje). A ocupação de leitos no Hospital de Campanha não ultrapassar 60% (permanecem em 5,26%); O grupo de risco permanecer em isolamento social; Uso de máscara obrigatório nas ruas; Além de manter a proibição de qualquer tipo de aglomeração.