Força-tarefa na fiscalização do comércio em Volta Redonda - Divulgação
Força-tarefa na fiscalização do comércio em Volta RedondaDivulgação
Por O Dia
Volta Redonda - A população de Volta Redonda é a principal parceira da força-tarefa implantada pela prefeitura para fiscalizar as atividades econômicas na cidade. Através da Central Única de Atendimento (CAU), pelo telefone 156, e também pelo aplicativo FiscalizaVR, os moradores formalizam denúncias quando identificam funcionamento em desacordo com as normas sanitárias ou aglomerações de pessoas.
Nos últimos seis dias, quando o Decreto Municipal 16.215/20 suspendeu a flexibilização das restrições do comércio por sete dias, permitindo apenas os serviços essenciais entre os dias 29 de junho e 05 de julho (domingo), as denúncias aumentaram em 400% em relação à semana anterior.
Publicidade
A equipe da força-tarefa, formada pela Guarda Municipal, as secretarias de Fazenda e de Segurança Público, a Vigilância Sanitária, além das polícias Militar e Civil e Ministério Público, constatou que a média de denúncias por dia aumentou de sete para 30, comparando uma semana com a outra. Mais de 150 fiscalizações foram realizadas entre o dia 29 de junho e o dia 04 de julho.
Força-tarefa na fiscalização das atividades econômicas em Volta Redonda - Divulgação
Publicidade
O prefeito Samuca Silva reforçou que a população tem papel fundamental no combate à covid-19, que é o objetivo das ações da força-tarefa.

“Se todo mundo denunciar, vamos coibir as irregularidades e assim diminuir a circulação do vírus em Volta Redonda”, afirmou Samuca, lembrando que a melhor forma de prevenção da doença ainda é o isolamento social.
“Só sair de casa quando necessário, fazendo uso de máscara e mantendo as mãos higienizadas”disse Samuca Silva.
Publicidade
Força-tarefa na fiscalização do comércio em Volta Redonda - Divulgação
De acordo com os dados da Força-tarefa, desde a última segunda-feira, dia 29, a equipe fez 45 orientações, nove autuações e sete interdições. O funcionamento de estabelecimentos que prestam serviços não essenciais e formação de aglomerações foram os principais problemas encontrados pela equipe. As infrações são cometidas por salões de beleza, comércio varejista, lojas de telefonia e bares, que não deviam abrir nesta semana.

Além de atender as denúncias da população, a força-tarefa, que atua diariamente durante o dia e à noite, faz ronda nos principais centros comercias de Volta Redonda e ainda em pontos que tradicionalmente apresentam aglomeração. Nos últimos seis dias o grupo percorreu os bairros Aterrado, Retiro, Colina, Vila Santa Cecília, Conforto, Ponte Alta, Jardim Vila Rica, Jardim Tiradentes, São João e Ponte Alta.