Medidas de combate a covid-19 visam proteger quase 35 mil idosos em Volta Redonda, segundo informou a prefeitura - Divulgação
Medidas de combate a covid-19 visam proteger quase 35 mil idosos em Volta Redonda, segundo informou a prefeituraDivulgação
Por O Dia
Volta Redonda - O município de Volta Redonda de acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) possui 273.012 habitantes, dessa estimativa populacional, cerca de 35 mil são moradores com mais de 60 anos. Este número pode ser calculado a partir da pirâmide etária mais recente computada pelo IBGE, no censo de 2010.
Naquela ocasião, 12,65% da população contada, de 257.803 habitantes, estava acima dessa idade. Aplicando esse percentual, à estimativa de 2019, de 273.012 habitantes, chegamos ao número apresentado.
Publicidade
Por este motivo, de acordo com o governo municipal, a cidade tem que tomar cuidados especiais para proteger a população. Segundo a equipe técnica da Secretaria de Saúde é preciso manter esse grupo longe da circulação do novo coronavírus.
“Não podemos nos furtar, como cidade, do dever de proteger essa parcela da população. Não basta simplesmente manter os idosos em casa. Tipicamente, em Volta Redonda, eles moram com membros mais jovens da família. Essas pessoas podem ser infectadas, ficar assintomáticas, mas contaminar uma pessoa que pode ter uma chance maior de ser uma vítima fatal”, declarou o prefeito Samuca Silva.
Publicidade
O prefeito também destacou que a idade não é o único fator de risco para a covid-19 e por isso a preocupação para que todas as medidas sejam feitas.
“Doenças como asma, diabetes e bronquite e condições como a hipertensão, só para mencionar algumas, elevam em muito a quantidade de pessoas que precisam ser mantidas distantes do risco de contágio”, disse o prefeito.
Publicidade
Por conta do acordo firmado com o Ministério Público e homologado pela Justiça, Volta Redonda suspendeu as atividades econômicas por mais sete dias, a partir deste domingo, dia 05. O município extrapolou a taxa de ocupação de leitos de UTI para covid-19 e chegou a 62%.
“Quando pudermos transferir pacientes para o Hospital Regional Zilda Arns, reduziremos a pressão sobre a rede municipal de saúde, e poderemos aumentar a disponibilidade de leitos da rede municipal, o que poderá nos levar a flexibilizar novamente o isolamento”, afirmou o prefeito.