Policlínica da Mulher passa a atender 1,5 mil pacientes por mês no Centro Municipal de Saúde - Gabriel Borges
Policlínica da Mulher passa a atender 1,5 mil pacientes por mês no Centro Municipal de SaúdeGabriel Borges
Por O Dia
Volta Redonda - A Policlínica da Mulher de Volta Redonda, a partir desta quinta-feira, dia 23, passa a funcionar no Centro Municipal de Saúde, antigo Hospital Santa Margarida. O atendimento é feito com hora marcada, através das Unidades Básicas de Saúde de referência das usuárias, por meio do Sistema de Regulação de Vagas (Sisreg).
De acordo com as informações da Secretaria Municipal de Saúde, todos os atendimentos foram transferidos para o Centro Municipal, como as especialidades de endocrinologia, nutrição, fisioterapia, assistência social, psicologia, anestesia, cardiologia, mastologia, pré-natal e ginecologia, além das subespecialidades da ginecologia (patologia cervical, endocrinologista ginecologista, infanto puberal, ambulatório de menopausa, climatério, uroginecologia, mastologia e fertilidade).
Publicidade
Policlínica da Mulher passa a atender 1,5 mil pacientes por mês no Centro Municipal de Saúde - Gabriel Borges
Ainda de acordo com SMS, 750 atendimentos mensais de pré-natal serão disponibilizados e 750 na atenção especializada às mulheres que necessitam de mastologista, endocrinologista, cardiologista, psicólogo, fisioterapia, nutricionista e anestesista.
Publicidade
A moradora do bairro Mariana Torres, dona Olga Aparecida Alves, de 72 anos, foi encaminhada pela unidade de saúde do seu bairro para consultar com um mastologista, que descobriu um nódulo na mama. Hoje, ela iria mostrar os resultados dos exames pré-operatórios, como raio x, eletroencefalograma, além dos laboratoriais, para o cardiologista e o anestesista, para dar sequência ao seu tratamento.
“Apareceu um caroço no meu seio e fui encaminhada pela unidade de saúde do meu bairro para a Policlínica da Mulher. Aqui estou recebendo todo tratamento necessário e rápido para o meu caso. Agora em um espaço mais amplo e separado de outros pacientes. Estou me sentindo mais segura”, disse a paciente.

A Secretária de Saúde de Volta Redonda, Flávia Lipke, comentou que no novo espaço, o atendimento foi dividido em salas distintas evitando a aglomeração de pacientes.
Publicidade
“A antiga instalação da policlínica, no bairro Aterrado, era bem menor, o que não permitia a divisão dos serviços de pré-natal e atenção especializada às mulheres. Hoje, o prefeito entregou um local bem mais amplo e com todo conforto para as gestantes, inclusive com elevador para melhorar o acesso”, disse a secretária.
Prefeito Samuca Silva visitou as novas instalações da policlínica, nesta quinta-feira, dia 23 - Gabriel Borges
Publicidade
O prefeito Samuca Silva visitou as novas instalações nesta quinta-feira e destacou que a transferência da policlínica visa centralizar o atendimento especializado da rede pública de saúde.
“Nosso objetivo é que os serviços da média complexidade sejam disponibilizados em um mesmo local, facilitando a vida dos usuários do SUS. Além disso, todos esses pacientes estarão sendo atendidos em um local fora do ambiente da covid-19”, declarou o prefeito.

Samuca destacou que o novo espaço é amplo e integrado aos serviços administrativos e que vai trazer benefícios a toda população de Volta Redonda.
Publicidade
“Além disso, vamos economizar recursos, já que o antigo prédio da policlínica vai servir também para o Centro de Doenças Infecciosas, que ficava em prédio alugado. Com eficiência e muito trabalho estamos entregando serviços para os moradores da cidade”.

Centro Municipal de Saúde já conta com serviço ambulatorial especializado da Policlínica da Cidadania Bernardino de Souza, que ficava no Estádio Raulino de Oliveira, e do Hospital São João Batista, disponibilizando consultas para nove especialidades médicas (cardiologia, endocrinologia, gastroenterologia, neurologia, pneumologia, reumatologia, ortopedia, urologia e dermatologia) obedecendo ao critério de gravidade, além da sede da Secretaria Municipal de Saúde.
Cada especialista será responsável pela regulação de seus pacientes em relação ao retorno ao consultório. Já as consultas de primeira vez são agendadas pelo Sisreg, também considerando o critério de gravidade. As demandas para as demais especialidades médicas serão acolhidas pelas unidades da Atenção Básica, que vão direcionar os casos para os especialistas para avaliação.