Nota sobre situação da saúde no município de Volta Redonda é divulgada pela prefeitura  - Divulgação
Nota sobre situação da saúde no município de Volta Redonda é divulgada pela prefeitura Divulgação
Por O Dia
Volta Redonda - Na tarde desta sexta-feira, dia 04, a Prefeitura de Volta Redonda divulgou uma nota afirmando que municipalizou os hospitais da cidade, rescindindo os contratos e que não há falta de atendimento na rede pública municipal. Mesmo com 40% do atendimento do Cais Conforto sendo, por exemplo, de moradores da Região Leste de Barra Mansa, que não possui a UPA aberta para sua população.

Ainda de acordo com a nota, a UPA Santo Agostinho realiza atendimentos normalmente, já que foi municipalizada pela prefeitura de Volta Redonda. No texto, o governo municipal também destaca que diferente de outros municípios, Volta Redonda conta com uma ampla rede de atendimento a saúde e não apenas uma unidade de atendimento. E que há ainda outras quatro unidades que fazem atendimento de urgência e emergência: Hospital São João Batista, Hospital do Aterrado, UPA Santo Agostinho e Cais Conforto.

Em trecho da nota, a Prefeitura ressalta que não há sobrecarga no atendimento. “Não foi apresentado qualquer dado ou comprovação de sobrecarga no atendimento por conta de pacientes de Volta Redonda, o que demonstra claramente o interesse político na divulgação do release, o que lamentamos imensamente, já que a população precisa, neste momento de pandemia, de ações conjuntas e efetivas da prefeita em exercício de Barra Mansa com o prefeito atual de Volta Redonda”, diz a nota.
Sobre os centros de triagens de covid-19, as informações divulgadas destacam as unidades que realizam os atendimentos: “Volta Redonda tem quatro unidades que funcionam das 7 às 22 horas para atender a população: 249, Volta Grande, Vila Mury e São João. Alertamos ainda que, em contato com o Hospital Regional, foi informado à Secretaria Municipal de Saúde que a regulação de pacientes segue normalmente”, conclui a nota.

Sobre a situação da saúde na cidade, o atual prefeito Samuca Silva declarou:
Publicidade
“Eu nunca vou mentir para a nossa população. A decisão de municipalizar a gestão dos hospitais foi acertada. O problema ocorreu no Retiro por conta de calote da OS. Neste momento de covid-19, nossa taxa de mortalidade está baixa e estamos conseguindo controlar o vírus. O próximo presidente da Câmara, que tudo indica assumirá a prefeitura, encontrará uma saúde organizada, sem a farra dos RPAs e com um Centro Municipal de Saúde pronto para atender. A eleição passou peço para me esquecerem e trabalharem", disse.