CDL Volta Redonda critica Decreto Municipal 16.422 com novas restrições - Divulgação
CDL Volta Redonda critica Decreto Municipal 16.422 com novas restriçõesDivulgação
Por O Dia
Volta Redonda - A Câmara de Dirigentes Lojistas de Volta Redonda (CDL-VR) divulgou uma nota na tarde desta segunda-feira, dia 14, criticando o Decreto Municipal 16.422/2020, que estabelece novas medidas restritivas de combate ao novo coronavírus na cidade. De acordo com a CDL-VR, o governo municipal, não ouviu as entidades que representam os setores envolvidos, reduzindo o horário de funcionamento dos bares e restaurantes, limitando até às 20h.
A Câmara de Dirigentes Lojistas de Volta Redonda afirmou que as entidades são a favor de reforçar a fiscalização, manter as medidas preventivas, de ampliar o horário do comércio, como foi feito na capital carioca, para evitar aglomerações, no caso dos segmentos de varejo, e de não proibir restaurantes e bares de fecharem antes de meia-noite, uma vez que esses estabelecimentos têm em sua maioria o atendimento voltado para o serviço de jantar.
Publicidade
“A CDL desde o início sempre investiu em campanhas de conscientização, orientou seus associados, prezou pela prevenção e por um horário mais flexível, que ajuda a evitar aglomerações. E sempre foi contrária ao fechamento do comércio. Sempre estivemos dispostos a conversar e apresentamos propostas discutidas com várias outras entidades, mas não fomos ouvidos. Mais uma vez fomos surpreendidos, infelizmente, e continuamos discordando dessas decisões unilaterais”, afirmou Gilson de Castro, presidente da CDL de Volta Redonda.