Representantes do MEP em reunião com a secretária de educação de Volta Redonda - Divulgação
Representantes do MEP em reunião com a secretária de educação de Volta RedondaDivulgação
Por O Dia
Volta Redonda - Integrantes do Movimento Ética na Política de Volta Redonda (MEP-VR) foram recebidos pela Secretária Municipal de Educação, Therezinha dos Santos, na manhã desta sexta-feira, dia 05. Na pauta, a questão da manutenção do ensino médio da FEVRE (Fundação Educacional de Volta Redonda).
Durante a reunião, a secretária ouviu as sugestões pontuadas pelos representantes do Movimento com base da carta protocolada na Secretaria Municipal de Educação (SME), no dia 11 de fevereiro.
Publicidade
Somado aos argumentos focando os impactos sociais, educativos e políticos contidos na carta, o professor voluntário no MEP, Alexandre Batista, acrescentou que “historicamente, a FEVRE se tornou uma alternativa ao processo educacional estadual, não por ser melhor que aquela rede, mas por configurar estilos diferentes de projeto pedagógico. Além disso, ela também representa a continuidade ao Ensino Fundamental realizado no município”, disse o professor de redação do Pré-vestibular do MEP.
Therezinha, que acumula a direção da FEVRE e da SME diante das falas apresentou alguns dados relativos a situação da FEVRE.
Publicidade
“O município gasta cerca 2 milhões para manter o ensino médio, com sabem cabe ao Estado fazê-lo. O município não tem caixa para tal. Já temos tratativas com o MPE e o Estado de forma a garantir que ninguém saia do ensino fundamental e fique sem escola, inclusive há o empenho do Estado em melhorar o ensino médio. Também, estamos trabalhando para que a FEVRE ofereça outras oportunidades de formação à comunidade”, argumentou.
A secretária comentou também os desafios enfrentados diante da pandemia, fato compreendido pelos presentes no encontro. João Pedro Fernandes, acadêmico em medicina (UERJ), ex- aluno do colégio Delce Horta e do MEP, falou da importância da sua formação, tanto educacional como no ensino médio no sistema FEVRE.
Publicidade
Ao fim do encontro de diálogo, Vitoria Fortini, acadêmica de pedagogia (UGB), agradeceu a secretária pela abertura ao Movimento.
“Agradecemos a senhora pela abertura da agenda. Ficaremos na esperança, que as crises passem e um dia, que sabe o município retorne com força o ensino médio na Fevre”, disse esperançosa a futura pedagoga.