Por O Dia
Volta Redonda - Neste dia 24 de março é celebrado o Dia Mundial de Combate à Tuberculose. Em Volta Redonda, os atendimentos acontecem no Centro de Doenças Infecciosas (CDI), depois de triagem realizada pelas Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs).
A coordenadora municipal do Programa de Tuberculose, Palôma Braga da Cunha Guimarães, explicou que atualmente 105 pacientes estão em tratamento.
Publicidade
“O paciente deve procurar a unidade de saúde onde está cadastrado para que os profissionais façam o diagnóstico primário e se for confirmado o diagnóstico de tuberculose é encaminhado para o CDI, onde ele terá acesso à medicação e então dará início ao tratamento”, explicou.
Palôma também lembrou que em alguns casos, após alguns pacientes serem atendidos em hospitais, são encaminhados ao CDI. O sintoma mais frequente de Tuberculose pulmonar no adulto é a tosse com ou sem escarro por mais de três semanas. Outros sintomas são: febre - mais frequente ao anoitecer, suores noturnos, falta de apetite, emagrecimento e cansaço fácil.
Publicidade
Segundo a coordenadora, para evitar a transmissão é orientado ao doente cobrir a boca e o nariz quando tossir ou espirrar, como também manter a casa bem ventilada, permitindo entrada de ar e sol, mas não há problema em compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres.
“A melhor forma de evitar a transmissão da Tuberculose é descobrir a detecção precoce e fazer o tratamento correto, assim como rastrear os contatos intradomiciliares do paciente”, falou.
Publicidade
O acompanhamento em consultas e os medicamentos são distribuídos pela rede pública de saúde, sem custo ao paciente. A Tuberculose tem cura, desde que tratada precocemente, adequadamente e por um período mínimo de seis meses sem interrupção. O CDI (Centro de Doenças Infecciosas) funciona na rua Dionéia Faria, n° 329, no Aterrado, das 7h às 17h (no antigo INSS).