Prefeitura de Volta Redonda anuncia parceria com a Fundação Oswaldo Aranha (FOA)
Prefeitura de Volta Redonda anuncia parceria com a Fundação Oswaldo Aranha (FOA)Divulgação
Por O Dia
Volta Redonda - Uma parceria entre prefeitura de Volta Redonda e Fundação Oswaldo Aranha (FOA) foi firmada com o objetivo de ampliar o atendimento aos pacientes internados com covid-19 no anexo do Hospital Municipal Munir Rafful (HMMR), no bairro Retiro.
“Estamos selando uma grande parceria com a Foa. Vamos abrir o anexo do Hospital Munir Rafful, que foi construído numa parceria com a Foa e teve participação importante dos empresários de Volta Redonda, capitaneada pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). Já compramos e ganhamos alguns equipamentos, mas estávamos com uma dificuldade muito grande na contratação dos médicos para colocar para funcionar. A todos os trabalhadores da Foa, o nosso muito obrigado”, disse o prefeito Antonio Francisco Neto.
Publicidade
Segundo as informações da prefeitura de Volta Redonda (PMVR), as obras físicas dos leitos hospitalares já estão concluídas e aconteceram por conta de uma campanha de arrecadação de verbas com comerciantes e empresários locais, além de pessoas físicas e até mesmo igrejas. Segundo a PMVR, a campanha Conexão Solidária arrecadou mais de R$ 400 mil e foi iniciada através de uma parceria entre o prefeito e a CDL-VR, mas foi ganhando adesão de diversos setores da sociedade ao longo dos meses.
Ainda segundo o governo municipal, 30 leitos foram preparados no anexo ao Hospital do Retiro, no prédio da FOA/UniFOA, no campus Leonardo Mollica. Passada a pandemia, os leitos ficarão de legado para a rede pública de saúde. Com a chegada dos equipamentos, a Prefeitura fica perto de inaugurar o anexo.
Publicidade
O Presidente da Fundação Oswaldo Aranha (FOA), Eduardo Prado, ressaltou que é uma satisfação poder oferecer recursos para aliviar a dor das pessoas, sobretudo durante a pandemia.
“A Foa e Unifoa estão fazendo um estudo, um trabalho muito profundo para levar a melhor prática de saúde para o município de Volta Redonda. Vamos investir nesses médicos para que eles possam aderir a esse programa que é por todos, para o município de Volta Redonda e para que possa ser realmente efetivo no atendimento atendendo à comunidade pelo SUS”, disse.
Publicidade
A FOA foi responsável por elaborar o convênio com as entidades participantes de Volta Redonda para a finalização das obras do anexo. Todos os recursos foram administrados pelas entidades. Ainda de acordo com Eduardo Prado, o momento atual apontou uma necessidade maior de investimentos em pesquisa e capacitação técnica, uma vez que a pandemia evidenciou a dificuldade de encontrar médicos mais capacitados como intensivistas.
“Esses profissionais estão escassos. Com a rede relacional da Unifoa, estamos juntando todos os profissionais. Além disso, vamos investir em pesquisa para que a inovação seja a tônica dessa parceria para que os médicos possam atender melhor e melhorar os protocolos e as práticas médicas. Isso é bom para a população, para toda comunidade acadêmica e para os alunos do Unifoa. É um projeto em que a cidade toda ganha”, finalizou.