Brasil

Fachin nega pedido de prisão de Aécio Neves

Relator da Operação Lava jato, ministro negou pedido de prisão do senador feito Rodrigo Janot, e caso não seguirá para o plenário

Brasília - O ministro Edson Fachin, relator da operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), anunciou nesta quinta-feira que negou o pedido de prisão do senador Aécio Neves (PSDB-MG) e não irá levar o caso para o plenário decidir sobre o assunto.

Caso o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, autor do pedido, decida recorrer da decisão de Fachin, o caso segue direto para o plenário. Entretanto, o afastamento de Aécio do cargo de Senador está mantido e ele não poderá participar de votações. O tucano ainda poderá frequentar o Congresso Nacional.

Senador Aécio Neves (PSDB-MG) Agência Brasil

No início da manhã desta quinta-feira, três procuradores e cinco policiais federais chegaram ao apartamento de Aécio, na Avenida Vieira Souto, em Ipanema, Zona Sul do Rio. No entanto, eles precisaram chamar um chaveiro para abrir a porta, já que não havia ninguém na residência. Às 8h25, os agentes saíram do prédio com documentos e não quiseram falar com a imprensa.

Os gabinetes de Aécio, Zezé Perrella e do deputado federal Rodrigo Rocha Loures, no Senado, em Brasília, também são alvos dos agentes. Em Minas Gerais, o presidente do PSDB tem um imóvel em Anchieta e uma fazenda no município Cláudio, no interior do estado.

Irmã de Aécio Neves é presa em Minas

A irmã do senador Aécio Neves (PSDB), Andrea Neves foi presa durante a força-tarefa da Operação Lava Jato, nesta quinta-feira, em Belo Horizonte, em Minas Gerais. Ela é acusada de pedir dinheiro para Joesley Batista em nome do irmão, que recebeu R$ 2 milhões do empresário em entrega filmada e registrada. O dinheiro foi dada a Frederico Pacheco de Medeiros, primo de Aécio.

A revelação foi feita pelo colunista Lauro Jardim, do jornal "O Globo", na noite desta quarta-feira. O empresário também teria gravado Aécio lhe pedindo os R$ 2 milhões. O valor teria sido entregue a um primo do senador, em espécie, que teria levado as notas para uma empresa de Perrella.

Andrea Neves, irmã de Aécio, foi presa pela Lava Jato Reprodução Internet


Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie