Brasil

Temer reúne deputados e líderes da base em café da manhã sobre a Previdência

Encontro foi marcado com o objetivo de discutir detalhes para colocar em prática a votação da reforma. Jantar no Palácio da Alvorada, marcado para esta quarta, também irá discutir o assunto

Brasília - O presidente da República, Michel Temer, ofereceu café da manhã nesta quarta-feira, a 20 deputados e líderes de partidos de sua base na Câmara para tentar colocar em votação a reforma da Previdência na próxima semana. Ele voltará a se reunir com deputados e a cúpula dos partidos aliados no período da noite, em jantar no Palácio da Alvorada, às 20h30.

Após o jantar, governistas esperam reunir os votos necessários e confirmar a data da votação na próxima terça-feira.

Temer se reuniu com aliados para debater reforma da previdência Marcos Corrêa / PR

Temer precisa atingir 308 votos para aprovar a reforma e defende que o tema seja pautado apenas se os partidos indicarem ter garantido o mínimo de votos para aprovação. O encontro terminou pouco antes das 10 horas.

Participaram do café da manhã o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e os ministros Antonio Imbassahy (Governo), Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia), Dyogo Oliveira (Planejamento) e Eliseu Padilha (Casa Civil). Da equipe econômica, esteve presente o secretário da Previdência, Marcelo Caetano.

Entre os deputados, vieram ao café Arthur Maia, relator da reforma, Carlos Gaguin, Carlos Marun, Lelo Coimbra, André Moura, Bilac Pinto, José Rocha, Darcisio Perondi, Marcos Montes, Fernando Monteiro, Beto Mansur, Professor Victorio Galli, Celso Russomanno, Cléber Verde, Baleia Rossi, Efraim Filho, Aguinaldo Ribeiro, Artur Lira, Júlio Lopes e Áureo. 

Governo calcula 56 votos para realizar votação

O governo calcula que faltam 56 votos para alcançar o mínimo de 308 que são necessários para aprovação da reforma da Previdência na Câmara. O Planalto espera fechar essa conta até o fim desta semana para que a proposta comece a ser discutida pelos deputados já na próxima segunda-feira. O presidente Michel Temer acertou com lideranças governistas e com o relator da reforma, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), um esforço na busca pelos votos restantes.

O governo espera conseguir os votos que faltam após partidos da base aliada decidirem por obrigar seus deputados a votarem a favor da reforma. O movimento deve ser puxado por PMDB e PSDB. nesta terça, o líder do PMDB, Baleia Rossi (SP), disse que já há maioria na direção nacional da sigla para fechar questão até o fim da semana. O PMDB deve tomar a decisão desta quarta-feira. 

Com informações do Estadão Conteúdo

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie