Economia

Servidor: projeto que estende calamidade financeira até 2018 chega à Alerj

De acordo com decreto reconhecido por lei em 2016 calamidade terminaria em 31 de dezembro de 2017

Rio - O Executivo do Rio enviou nesta segunda-feira à Alerj o projeto de lei que estende o prazo de validade da calamidade pública no âmbito da administração financeira até 31 de dezembro de 2018. De acordo com decreto publicado em junho de 2016, e reconhecido por lei na Casa, a calamidade duraria até dezembro deste ano.

Durante a calamidade, o governo do Rio fica isento de cumprir regras da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Por exemplo, o estado ultrapassou os limites de gastos com pessoal: chegando a 72,31% da receita corrente líquida (RCL), sendo que o teto previsto pela lei é de 60% sobre a RCL.

Neste caso, a LRF determina que o estado reduza seus gastos, demitindo servidores, cumprindo uma ordem que começa por comissionados. Mas a calamidade coloca o governo fluminense numa situação de excepcionalidade e, com isso, o Executivo não precisa aplicar as medidas.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie