Botafogo

Ex-presidente do Botafogo depõe sobre suposto favorecimento a empresa

Justiça investiga se Maurício Assumpção teria interditado o estádio do Engenhão em 2013 para favorecer a administradora do Maracanã

Rio - Investigado pela Justiça por um suposto favorecimento à Odebrecth, o ex-presidente do Botafogo, Maurício Assumpção prestou depoimento nesta terça-feira na 5ª Delegacia de Polícia. Ele sofreu a intimação por conta da notícia crime apresentada pela atual diretoria do clube em outubro deste ano. O ex-mandatário dirigiu o clube de 2009 a 2014.

Assumpção teria favorecido a empresa, que administra o Maracanã, com a interdição do estádio do Engenhão em 2013. Naquele mesmo ano, o Glorioso conseguiu um empréstimo de R$ 20 milhões junto à Odebrecht "em condições suspeitas e com graves prejuízos. Além da política, a atual gestão do clube procurou o Ministério Público através do promotor Marcelo Muniz Neves, da Promotoria de Investigação Penal (PIP), que enviou um ofício ao juiz comunicando a existência de um inquérito policial.

Maurício Assumpção prestou depoimento André Mourão

O ex-presidente do Botafogo afirmou está chateado com o ocorrido, mas se disse tranquilo em poder se defender da acusação. "Nunca estive preocupado. Estava chateado com tudo o que estava sendo acusado, mas agora estou tranquilo porque estou no fórum adequado para responder o que tenho que responder. Demorou um pouco menos porque até o inspetor chegar, arrumar tudo, e depois ler, reler, imprime, aí troca, muda uma vírgula e tal... Falei o que me foi perguntado, aí é questão de inquérito policial", disse.

Também investiado, o ex-diretor executivo, Sergio Landau, teve seu depoimento adiado para a próxima terça-feira e não esteve presente na audiência.

Relacionadas

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie