Vasco

Paulão prevê um duelo difícil em São Januário mesmo com a Ponte Preta rebaixada

Zagueiro festejou contra o Cruzeiro o seu primeiro gol pelo Vasco

Rio - O zagueiro Paulão festejou no domingo, contra o Cruzeiro, no Mineirão, o seu primeiro gol pelo Vasco, justamente o que deu a vitória sobre o time mineiro e deixou o Gigante da Colina muito vivo na luta por uma vaga na Libertadores. Agora, ele projeta um jogo difícil contra a já rebaixada Ponte Preta, domingo, em São Januário, na busca da tão sonhada classificação para a competição continental.

Emprestado ao Vasco, Paulão já estaria na mira para voltar ao Internacional Paulo Fernandes/Vasco.com.br

"Muito feliz por ter marcado o meu primeiro gol com a camisa do Vasco. Saiu logo numa partida bem complicada, quando precisávamos muito sair com um resultado positivo. Então, a felicidade é dupla, principalmente por ter ajudado o Vasco num jogo tão difícil como esse contra o Cruzeiro", comemorou Paulão.

Emprestado ao Vasco, o zagueiro já estaria na mira para voltar ao Internacional, que retorna à Série A do Brasileiro na próxima temporada. Mas, por enquanto, ele pensa no duelo decisivo com a Macaca.

"Agora teremos mais um jogo que não será fácil. Jogar contra equipes que estão no Z-4 é complicado, pois não têm nada a perder. A Ponte Preta vem para honrar a camisa. Não podemos esquecer que há profissionais do outro lado. A última impressão é a que fica e tenho certeza de que vão procurar encerrar de forma boa. Sabemos da dificuldade, mas vamos correr atrás do nosso objetivo", disse.

Diante do Cruzeiro, o Vasco viu o rival ter mais posse de bola e criar chances de empatar, mas conseguiu garantir a vitória graças à bela atuação do goleiro Martín Silva. "O importante foi a conquista dos três pontos. Não fizemos um jogo tão bom, tivemos grandes dificuldades, cometemos muitos erros de passe", reconheceu Paulão.

E completou: "Não conseguimos sair com facilidade do nosso campo. Por isso, a equipe do Cruzeiro, que é muito qualificada, teve maior posse de bola e mais chances claras. Até criamos oportunidades para matar o jogo, mas não concluímos com perfeição. Eu vejo que o sistema defensivo foi muito bem. Todos participaram bem, não só quem joga lá atrás".

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie