Rio

Justiça decreta prisão preventiva de envolvidos na morte de botafoguense

Diego Silva dos Santos foi agredido até a morte antes de uma partida

Rio - Foi decretada, nesta sexta-feira, a prisão preventiva de acusados de envolvimento no assassinato de Diego Silva dos Santos, que foi morto em fevereiro em uma confusão antes de uma partida entre Botafogo e Flamengo, próximo ao estádio do Engenhão. Ele foi agredido até a morte por integrantes de uma torcida organizada.

Três suspeitos de matarem torcedor do Botafogo já são considerados foragidos da Justiça Divulgação

Segundo a juíza responsável, Tula Corrêa de Melo, da 2ª Vara Criminal do Rio, eles são considerados perigosos: “Acusados se associaram em quadrilha armada para prática de homicídio, consoante as informações da investigação policial, sendo notórios os confrontos realizados por torcidas organizadas, o que demonstra a periculosidade de seus integrantes, razão a indicar a necessidade da cautela como forma de garantir a ordem pública”, diz na decisão.

De acordo com as investigações, os acusados Vitor Portêncio da Silva, Wallace Costa Mota, Fábio Henrique Pinheiro, Rafael Maggio Afonso, Adonai Dias dos Santos, Hebert Vinicius Sabino de Paula, Rafael Silveira Camelo e Rogério Silva Guinard eram da Torcida Jovem Fla e teriam atacado Diego com chutes, barras e um espeto de churrasco.

Em abril, a Torcida Jovem do Flamengo foi afastada dos jogos em todo o território nacional, sob pena de multa de R$50 mil.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie