Rio

Polícia recupera carga avaliada em mais de R$ 30 mil e prende dois suspeitos

Arroz, açúcar, achocolatado e material de limpeza estavam entre os produtos roubados. Dupla responderá por receptação

Rio - Policiais da 31ª DP (Ricardo de Albuquerque) prenderam dois suspeitos de envolvimento em um roubo de cinco toneladas de carga, nesta terça-feira, na comunidade Vila Vintém, na Zona Oeste. Os produtos, que incluíam arroz, açúcar, material de limpeza e achocolatado, foram avaliados entre R$ 30 mil e R$ 50 mil.

Bárbara Tereza da Cunha Raymundo e Rubens Rodrigues da Silva foram presos Divulgação

De acordo com o delegado Renato Perez, da 31ª DP, o caminhão com a carga foi roubado, por volta das 5h desta terça, na Rua Roque Barbosa, em Bangu. O motorista do veículo registrou a ocorrência na 34ª DP (Bangu), que depois repassou as informações para a outra delegacia.

Durante a tarde, os agentes receberam a denúncia de que a carga estava dentro de uma casa, na Vila Vintém. Ao chegarem no local, eles flagraram os produtos com Bárbara Tereza da Cunha Raymundo e Rubens Rodrigues da Silva. Segundo a polícia, a dona da casa admitiu que 'algumas pessoas' pediram para guardar o material na residência. Já Rubens, primo dela, disse em depoimento que fez a ponte com essas pessoas.

Policiais apreenderam carga avaliada entre R$ 30 mil e R$ 50 mil Divulgação

O delegado afirmou que a polícia quer investigar quantas pessoas roubaram a carga e se Rubens participou do assalto. Os suspeitos contaram que essa carga seria repassada para comerciantes da região. Perez destacou ainda que uma nova investigação foi aberta para apurar quem seriam esses revendedores de produtos roubados. Os dois suspeitos vão responder por receptação.

"Para trazer esse material, precisamos de sete carros e um caminhão pequeno. Na casa deles, os agentes encontraram um Renault e um táxi. Os dois veículos são clonados e o táxi falso era usado para transportar passageiros", completou Perez, acrescentando que houve uma redução de 20% no número de roubo de carga nas áreas de ação da 31ª DP. "Isso por causa de uma medida conjunta entre a Força Nacional, o Exército, a PM e a Civil", acrescentou.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie