Especialistas alertam sobre os alimentos que mais viciam e sugerem dietas saudáveis

Conheça as substâncias alimentares que mexem com o cérebro e trazem consequências sérias para a saúde

Por Fracisco Edson Alves

-

Rio - Você sabia que existem alimentos que podem viciar mais que drogas? A ciência comprova que certas substâncias têm capacidade de mexer com o cérebro a ponto de desencadear um ciclo vicioso. Uma espécie de vontade que dá, mas não passa. E quanto mais se ingere, mais o organismo pede. O DIA ouviu profissionais de saúde, que, elegeram alguns alimentos (no quadro ao lado) que mais têm o poder de, digamos, pegar para valer o indivíduo pelo estômago.

"E não adianta negar ou achar que você tem o controle da situação diante de alguns alimentos, porque não tem. Dependendo da frequência e das quantidades consumidas de determinados produtos, eles podem, sim, causar dependência", adverte a nutróloga Juliana Risso, explicando que o fenômeno ocorre porque certos alimentos que viciam são responsáveis pela liberação do neurotransmissor chamado dopamina. "Ele mascara o cérebro, fazendo-o acreditar que aquela condição prazerosa proporcionada naquele momento, lhe causa uma sensação incomparável de recompensa. Como os níveis de dopamina normalmente caem rápido, queremos novamente aquela sensação de bem-estar, estabelecendo assim o ciclo vicioso".

Juliana Risso, nutróloga, diz que doces e massas provocam sensação de felicidade. 'Por isso viciam' - Divulgação

A dopamina também é responsável pelo mecanismo de compulsão, um desejo forte, aliado a incapacidade de controlar ações decorrentes desse desejo. Tal efeito é o mesmo manifestado por cigarros, compras, drogas e jogos. "A associação do açúcar refinado à gordura, por exemplo, pode resultar num efeito no cérebro semelhante ao que a cocaína ou drogas psiquiátricas também podem provocar", ressalta Juliana, citando o chocolate, pizza, café, refrigerantes, batata frita e bife, que, em excesso, podem provocar, além de obesidade, doenças cardíacas, hepáticas e até diabetes tipo 2.

"Mas há como substituir alimentos calóricos por outros lights, com base em sementes, frutas, nozes, entre outros", pondera Cátia Ruthner, também nutricionista, da Clínica W Estética & Spa. Segundo ela, como cada caso é um caso, a pessoa deve sempre procurar um médico. A endocrinologista Tassiane Alvarenga conta que é na região cerebral chamada núcleo accumbens, que situa o sistema de sensação de prazer. "Ele é quimicamente determinado, ou seja, é preciso que uma substância química liberada pelo corpo ative essas vias para o bem-estar", detalha. Comidas processadas e industrializadas, ricas em açúcar, sal e gorduras têm mais chances de causar compulsão do que frutas, por exemplo. Os carboidratos simples, pela rápida absorção, ativam áreas cerebrais que predispõe ao vício. "Há ainda o fator genético (entre 5% a 10% das pessoas viram alcoólatras por hereditariedade), de personalidade, de comportamento, e de situações (tédio, stress e mau humor). É preciso olhar esses aspectos e achar o gatilho da compulsão para mudar hábitos".

CHOCOLATE

Contém triptofano, responsável pela serotonina, o neurotransmissor do bem-estar

Possui o maior dos vilões dos alimentos: açúcar refinado, que nos faz querer comer mais

Chocolate amargo (mais de 70% de cacau). Além da sensação de bem-estar, faz bem à saúde

BIFE

Estimula os neurônios a liberar a dopamina de tal forma, que causa compulsão alimentar

Alimento tido como hiper palatável, faz com que o cérebro nunca enjoe do produto

Leguminosas, como grão-de-bico, feijões, ervilha, lentilha, soja e favas, ricas em proteína vegetal, vitaminas e minerais

PIZZA

Quanto mais industrializada e com ingredientes, mais as papilas gustativas serão aguçadas

De alto teor calórico (massa e recheios), está na lista nutricional como um dos 10 piores alimentos

Massa integral e recheios leves, como abobrinhas, rúcula, tomate e muitas ervas naturais

SORVETE

A mesma combinação de açúcar refinado e gordura saturada, seduz vorazmente o paladar

Provoca doenças, por meio do aumento de processos inflamatórios, como artrites e cardiopatias

Morangos, bananas com canela, ou abacaxi com hortelã batidos com iogurte natural gelado

PÃO BRANCO

Puro carboidrato, esse alimento vicia até pelo cheirinho. A farinha branca é a principal vilã

A farinha branca é rapidamente digerida pelo organismo, fazendo-nos comer mais e mais

Pães integrais ou por grãos como linhaça ou chia, que auxiliam na redução do índice glicêmico

MACARRÃO

Assim como nos biscoitos e salgadinhos, os carboidratos são difíceis do organismo recusar

Leva à obesidade , resistência insulínica, diabetes tipo II e acúmulo de gordura no figado

Carboidratos simples pelos complexos, como batata doce, mandioca e inhame, com azeite

COOKIES

Mistura calórica ‘bombástica’ e geralmente irresistível, com chocolate, leite e gorduras

Podem gerar enfermidades como infarto, diabetes, AVC e doenças inflamatórias

Castanhas ou algum carboidrato integral e proteína do leite, como queijo branco, por exemplo

BATATA FRITA

A mistura de açúcar, gordura e sal, é uma das fórmulas mais viciantes para o organismo

Causa problemas hepáticos, hipertensão e diabetes e até, segundo pesquisas, câncer

Pode substituir por: Como estratégia, trocar por batata doce, mandioca ou inhame, que proporcionam saciedade

Galeria de Fotos

Juliana Risso, nutróloga, diz que doces e massas provocam sensação de felicidade. 'Por isso viciam' Divulgação

Comentários