Rio de Janeiro

Com risco de morte, idosa ficou em UPA por 11 dias esperando transferência para hospital

A remoção de Illa só aconteceu nesta terça-feira após denúncia do DIA, mesmo a família estando com cinco liminares na justiça determinando a ida da paciente para uma UTI

Atualizado às 12/09/2018 11:11:45

Rio - Após denúncia de O DIA, Illa Lázaro Minto, de 90 anos, foi transferida nesta terça-feira da UPA do Engenho Novo para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, na Penha, onde estava há 11 dias correndo risco de morte. A família da idosa já havia conseguido cinco liminares na Justiça determinando a transferência da paciente, que deu entrada na unidade no último dia 31 com sepse urinária e suspeita de AVE. Illa já estava inserida no Sisreg.

Em um dos laudos, dado dia 9, o médico atesta que ela precisava de transferência urgente para uma UTI em ambulância avançada com médico. O documento diz ainda que se ela permanecesse na UPA correria risco de morrer porque a unidade não tem os recursos adequados para atendê-la. 

Laudo de mdico de UPA atesta que idosa precisava de transferncia com urgncia para UTI

"Para cada liminar que pedíamos tinha que levar um laudo novo. E o que vimos foi a piora dela atestada em cada um deles. O que fizeram com ela foi um absurdo", lamentou a filha de Illa, Marília Marcia Minto de 49 anos.A última liminar conseguida pela família da paciente foi dada dia 9 pela juíza de plantão Angélica dos Santos Costa.

A magistrada determinou multa de R$ 10 mil por hora por descumprimento de decisão anterior, dada dia 7, que previa multa de R$ 100 mil por dia. Na decisão, a juíza também ordena que seja pesquisada vaga em todas as unidades hospitalares até que se encontre um leito e que a transferência seja feita. 

Juza de planto aplicou pena de R$ 10 mil por hora por descumprimento de deciso anterior da justia, que era de R$ 100 mil por dia.

"Eles sempre alegavam que não havia vaga. Sugeriram que eu colocasse minha mãe em uma ambulância e saísse por aí tentando vaga? Como fazer isso? Se nem o sistema estava conseguindo lugar para ela eu que ia conseguir?", questionou, revoltada, a filha.

Questionada sobre a demora em resolver o caso de Illa, a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde limitou-se a dizer que ela seria transferida para o Getúlio Vargas.

  • Eleições -  16/09/2018
  • Bolsonaro é transferido para unidade de cuidados semi-intensivos
  • Candidato à Presidência da República recebeu alta da UTI neste domingo
  • Rio de Janeiro -  13/09/2018
  • Laje de hospital despenca, mata um e fere outro no Maracanã
  • De acordo com moradores da região, o prédio da unidade de saúde está desativado e vítimas seriam de equipe de limpeza terceirizada
  • Rio de Janeiro -  12/09/2018
  • Hospital referência da Baixada comemora 10 anos de atendimento
  • Unidade conseguiu zerar a fila de espera por cirurgias de hérnia e vesícula, desde sua inauguração em setembro de 2008
  • Celebridades - 19/09/2018
  • Wesley Safadão é pai pela terceira vez
  • O cantor e a esposa receberam o filho, Dom, com muita felicidade
  • Rio de Janeiro - 19/09/2018
  • Assassino de idosa e netas disse que cometeu crimes por se sentir 'menosprezado'
  • David Assis Moraes, de 38 anos, assassinou a facadas Maria Luzia da Silva, 69 anos, Ana Clara da Silva Castro, 7, e Ana Carolina da Silva Castro, 6, na Cidade de Deus, no último sábado. Ele vai responder por triplo homicídio qualificado por motivo fútil
  • Leo Dias - 19/09/2018
  • DJ Pelé lança seu primeiro clipe
  • Produção se chama 'A Tropa' e conta com várias participações especiais