Gastos com juros do cartão devem cair 70%

Governo estima que mudança no rotativo faça as taxas sobre dívidas baixarem de 484,6% para 153,8% ao ano

Por O Dia

Rio - O governo federal estima que com as mudanças anunciadas no pagamento do rotativo do cartão de crédito os gastos dos clientes de cartão com as taxas de juros podem cair em até 70%. A partir de 3 abril não será mais possível ficar no rotativo direto: ou seja, o consumidor só poderá pagar o mínimo da fatura por 30 dias. Quando o prazo estourar, os bancos terão que migrar o cliente para linha de crédito mais em conta.

Assim, as taxas e os custos da modalidade para o clientes vão cair. A expectativa é que ao sair do rotativo para um parcelamento a taxa baixará dos atuais 484,6% ao ano cobrados pelo cartão para 153,8% ao ano. De acordo com o governo, na prática, o consumidor vai passar de uma taxa de 15,85% ao mês para 8,07% ao mês. Ontem, o Banco Central publicou uma resolução que altera as regras do rotativo.

Ontem%2C o BC publicou uma resolução que altera as regras do rotativoAgência Brasil

Com a forma atual, se o cliente tem dívida de R$ 1 mil no rotativo do cartão, por exemplo, depois de 30 dias a fatura suba para R$1.158,50. Ao fim de seis meses, a dívida vai a R$2.417,55. A partir de 3 de abril, se ele migrar para parcelamento, a mesma fatura cai. Depois de um mês no rotativo ele continua a dever R$ 1.158,50 mas, após seis meses, a fatura dele passa a ser de R$ 1.707,74, economia de R$ 709,81.

Últimas de Economia