Empreendimentos do Minha Casa, Minha Vida voltam a ser anunciados no estado

Empresas oferecem imóveis com perfil do programa habitacional direcionado para baixa renda

Por O Dia

Empreendimento Conceito, no bairro da Luz, terá parque aquático
Empreendimento Conceito, no bairro da Luz, terá parque aquático -

Rio - O mercado imobiliário começa a dar sinais de recuperação, principalmente no setor voltado à habitação popular, com projetos do programa Minha Casa, Minha Vida. A tendência é que mais empreendimentos com esse perfil voltem a ser anunciados, ainda mais com a informação do Ministério do Desenvolvimento Regional de que destinará R$ 1,6 bilhão para o programa habitacional até junho. No Rio, duas empresas lançarão empreendimentos com mais de duas mil unidades, com valores a partir de R$ 133 mil, próximos meses.

A empresa CAC Engenharia, por exemplo, estima começar a vender até junho três conjuntos de imóveis pelo programa, em Nova Iguaçu, totalizando 1.480 unidades. Serão residenciais pelas faixas 1,5; 2 e 3 do Minha Casa, Minha Vida. Todos contemplam lazer completo e segurança. Os preços são a partir de R$ 133 mil.

Ainda em abril, a empresa lança o Conceito, no bairro da Luz. O projeto, em parceria com a Jeronimo da Veiga, terá 720 unidades (faixa 3), com valores a partir de R$ 190 mil.

"O empreendimento terá complexo aquático, bicicletário com bicicletas compartilhadas, oficina com ferramentas compartilhadas, elevadores inteligentes, entre outros diferenciais", adianta Bruno Teodoro, gerente comercial da CAC Engenharia.

FOCO NO PROGRAMA

Maurício Correa de Sá Santos, diretor comercial da Jeronimo da Veiga, ressalta que as empresas continuarão focadas no programa. "A parceria está direcionada no potencial desse mercado, embasada nos resultados dos últimos anos. O mercado está aquecido para o público com renda familiar de R$ 1.600 a R$ 6 mil por mês", comenta o diretor.

Em maio, será divulgado o Residencial França, no bairro Jardim Tropical, com 360 unidades pela faixa 3 do Minha Casa, Minha Vida e preços a partir de R$ 200 mil.

O bairro de Santa Rita, em Nova Iguaçu, também receberá empreendimentos do projeto. O residencial terá cerca de 400 unidades pelas faixas 1,5 e 2, com valores a partir de R$ 133 mil. "O cliente conta com o subsídio do governo, de acordo com a renda familiar e que pode chegar a R$ 42 mil. Estamos estudando a possibilidade de continuarmos ação de documentação paga pela empresa", afirma o gerente comercial da CAC.

Mais unidades com perfil do programa

Já a Riooito, especializada em construções pelo programa Minha Casa, Minha Vida, terá ainda este ano dois residenciais no estado, totalizando 600 unidades. Serão ofertas pelas faixas 2 e 3 do programa. Atualmente, a empresa está construindo o Cenário da Montanha, em Itaipava, e entregou com dois meses de antecedência o Cenário de Monet, em Petrópolis, ambos pelo programa habitacional.

"O Minha Casa, Minha Vida praticamente foi o que segurou o mercado imobiliário em 2018. E acredito que este ano também será do Minha Casa, Minha Vida, além dos imóveis de médio padrão", comenta Mariliza Fontes Pereira, diretora da Riooito.

Comentários