Ao alcance de um clic

Vendas online disparam durante a quarentena e evitam prejuízo maior a lojistas

Por Danillo Pedrosa

Clientes da Ortobom podem fazer o teste dos colchões por até 100 dias após a compra. Vendas online aumentaram 130%
Clientes da Ortobom podem fazer o teste dos colchões por até 100 dias após a compra. Vendas online aumentaram 130% -

Com shoppings e calçadões fechados por causa da pandemia do novo coronavírus, restou aos consumidores recorrerem à Internet para irem às compras. Mesmo que o lucro quase sempre seja inferior, as lojas precisaram se readaptar a essa realidade para conquistar novos clientes e evitar o prejuízo.

Luciano Tavares, dono da loja da Ortobom no Recreio Shopping, foi um dos que precisou mudar a forma de trabalhar. As vendas online representam, agora, a maior parte da arrecadação da loja, que diminuiu em cerca de 50% desde que o shopping foi fechado. 

"A venda online é a melhor alternativa nesse momento. A gente atende via WhatsApp, E-commerce e redes sociais. Tivemos um aumento de 90% das vendas online desde o início da quarentena", conta Luciano. Já na plataforma digital da franquia, o aumento foi de 130%.

Apesar da queda no consumo, a arrecadação tem sido suficiente para evitar as demissões em massa causadas pela pandemia. Tudo isso graças ao sucesso dos serviços online, que virou a única alternativa até para quem prefere a compra presencial.

"Mantivemos o quadro de funcionários e tomamos diversas medidas de acordo com as recomendações das autoridades competentes, como férias, licença remunerada, banco de horas etc", explica o franqueado.

Apesar da praticidade, essa modalidade de compra tem suas limitações. O primeiro contato do consumidor com a mercadoria se dá somente quando o produto chega em sua casa, depois que o pagamento for efetuado, impossibilitando que ele o experimente. 

Nesse cenário, muitas empresas têm flexibilizado a política de trocas. A Ortobom é uma delas. Com o mote "Os seus sonhos garantidos ou seu dinheiro de volta", a empresa permite que o cliente teste seus colchões por até 100 dias após a compra. Se ele não estiver satisfeito, pode realizar uma troca por outro colchão ou pedir o dinheiro de volta, sem frete de devolução. A campanha é válida para sete modelos de colchões.

"Por conta da quarentena, as pessoas estão confinadas e querem ter mais conforto em casa. Queremos que nossos clientes tenham sempre a melhor experiência com nossos colchões, por isso lançamos essa campanha", explica Reinam Ribeiro, Diretor de Marketing da Ortobom.

Com o isolamento, brechó virtual está vendendo mais

Vendas online aumentam durante a quarentena / Jullyana - Arquivo pessoal

Dona do Brechó Solar, Jullyana Britto, de Bangu, ficou surpresa com as compras durante o período de quarentena. Sem shoppings e lojas físicas abertas, muitoS recorreram à Internet para adquirir roupas novas, e o valor mais em conta também a ajudou a microempreendedora a aumentar o lucro. 

"Por incrível que pareça, as vendas aumentaram, pois quem tinha o hábito de comprar em shopping está recorrendo às vendas virtuais e acredito que pela crise optam pela opção brechó por ser uma roupa mais barata", conta a carioca de 21 anos, que trabalha apenas com vendas pelo Instagram @brechosolar, WhatsApp ou site bagy.com.br/brechosolar. As entregas são realizadas em Bangu ou pelos Correios para todo o Brasil.

Comentários