Seleção parte em busca da primeira vitória na Copa do Mundo

Depois de estreia indigesta, Brasil precisa engolir a Costa Rica

Por

Treino no Estádio de São Petersburgo. Neymar
Treino no Estádio de São Petersburgo. Neymar -

Rússia - No desjejum, a festa está autorizada. Assim como Tite liberou Neymar para desobedecer a etiqueta em campo, muitos brasileiros poderão trocar a tradicional refeição que antecede o expediente por um cardápio festivo. Na geladeira dos mais animados, a cerveja descansa no ponto. Às 9h, contra a Costa Rica, no Estádio de São Petersburgo, o Brasil precisa superar a atuação indigesta da estreia se quiser chegar à última rodada, contra a Sérvia, sem um abacaxi para descascar.

Desde o empate em 1 a 1 com a Suíça, permanece posto à mesa o debate sobre o estilo de Neymar. Embora tenha dado uma nova temperada no cabelo, a sua atuação, em campo, azedou as expectativas de quem tinha no time de Tite a mesma confiança depositada no café preto que dá ânimo nos dias de batalha.

O treinador, no entanto, garantiu que não mudará a dieta do jogador de quem, em campo, se espera que coma a bola e engula os marcadores: "Do Neymar, não vou tirar a característica do transgressor, do último terço (área de ataque). Serve para os outros. Todos nós temos que potencializar a equipe, mas respeitar as características. Último terço? Vai dentro, finta. Característica do nosso futebol. Não vou retirar."

Jamais, porém, se cobrou de Neymar o feijão com arroz. Seu futebol encontra no drible o principal ingrediente. E ganha sabor com um toque de indolência que, no entanto, em exagero, salga além da conta seu desempenho.

A engasgada na primeira rodada diminuiu a margem de erro. A partida contra os costarriquenhos, pela manhã, quebra a rotina do brasileiro, que busca na alegria seu alimento. Mas, hoje, a torcida quer ver o time jogar como se valesse o prato de comida. Receita que dificilmente falha.

Embalados na busca pela classificação

Sérvia e Suíça se encontram hoje, à 15h, embalados. Os primeiros venceram a Costa Rica na estreia por 1 a 0 e cumpriram a primeira etapa da missão de construir a classificação antes de enfrentar o Brasil. Já os suíços seguraram Neymar & Cia 1 a 1 e confirmaram o favoritismo à segunda vaga da chave para as oitavas de final.

Do lado sérvio, a confiança está nas alturas, o que fica claro nas palavras do técnico Mladen Krstajic: "Estamos muito felizes e satisfeitos com o que aconteceu conosco até agora. Nossos jogadores estão animados para provar, assim como fizeram contra a Costa Rica. Tenho um 'dream team' no meu vestiário."

No quesito empolgação, o jogo começa empatado. O treinador suíço Vladimir Petkovic, para quem seu time tem que provar em campo ser o favorito, também esbanjou autoestima. Mesmo sem saber se poderá escalar Behrami, que ainda sente dor na coxa esquerda: "Nunca estamos satisfeitos com um empate. Sempre queremos vencer. Não analisamos a estratégia da Sérvia, mas vamos começar a fazer isso (ontem) à noite. Algumas coisas são importantes, mas estamos mais concentrados no nosso jeito de jogar."

Galeria de Fotos

Treino no Estádio de São Petersburgo. Neymar Lucas Figueiredo/CBF
Com Danilo vetado, Fagner fará hoje a estreia no Mundial Lucas Figueiredo/CBF

Comentários