Isabelle Drummond vai transgredir em ‘Geração Brasil’

Apesar disso, atriz jura que é comportada e tem os pés no chão na vida real

Por O Dia

Rio - ‘A gente trabalha e se ama.” É simples e poética a forma como o músico Tiago Iorc, 28 anos, diz que lida com a profissão e o assédio em torno da namorada, Isabelle Drummond. Discreto, o casal, que de fato parece bem apaixonado, não é de alardear a intimidade por aí. Mas juntou o útil ao agradável. Na nova trama das 19h ‘Geração Brasil’, que estreia na Globo amanhã, ela faz a patricinha sexy Megan. E ele emplacou uma versão mais moderna e eletrônica da música ‘Proibida pra Mim’, do Charlie Brown Jr., na trilha sonora da novela. 

Isabelle Drummond fará a patricinha sexy Megan%2C em 'Geração Brasil'Divulgação


Aos 20 anos, Isabelle radicalizou geral. Além de assumir, pela primeira vez, um namoro, deixou de lado o perfil de boa moça para viver uma bad girl na história de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira. “A Megan é sensual e sempre pensamos na Isabelle para o papel, porque ela é uma das melhores atrizes de sua geração e tem uma beleza universal. Também achamos que ela saberia dar a delicadeza de que a personagem precisa. Megan é politicamente incorreta, abusa do álcool para uma menina de 19
anos, mas é sensível, não é só uma vilã”, define a autora. A atriz admite que está, sim, se sentindo “mais sexy” desde que ficou loura e alongou as madeixas: “Agora chamo mais atenção quando ando nas ruas.”

Para manter-se esbelta, nada de sacrifícios ou dietas mirabolantes. “Faço ioga e balé. Gosto da dança porque mexe com a mente e o corpo”, comenta a atriz, que segue o estilo mais clássico, sem deixar de investir num decote ou num vestido mais curto. “Hoje, me arrumo mais. Mostro o que quero mostrar de forma elegante. Não gosto de nada extravagante, em excesso”, destaca Isabelle, que garante não ser tão consumista quanto antes. “Meu lado excêntrico agora é zen, compro menos. Estou mais devagar.” A
atriz, que para o papel se inspirou na socialite americana Paris Hilton e na atriz alcoólatra Lindsay Lohan, explica como não caiu na tentação das drogas: “A Megan já foi presa por dirigir bêbada e fazer besteira na ‘night’. Eu tenho a sorte de ter uma família equilibrada. Mesmo nos momentos de fragilidade, minha mãe sempre esteve ao meu lado.”

'Agora chamo mais atenção quando ando nas ruas'%2C revela Isabelle Drummond sobre visual louroDivulgação


Como Lindsay, ela também começou a trabalhar cedo, mas nem por isso se deixou deslumbrar pelo sucesso. “A fama é uma bênção para divulgar coisas bacanas, para ajudar as pessoas. O lado ruim é quando deixa de ser real. A mídia excessiva faz mal para a cabeça. A nossa profissão tem muita ralação, não é só glamour. Trabalho como qualquer pessoa e não me deixo iludir. Tenho os pés no chão”, frisa.

Para interpretar a filha do casal de celebridades Pamela Parker (Cláudia Abreu) e Jonas Marra (Murilo Benício), Isabelle teve aulas de inglês e assistiu a reality shows. “Pesquisei sobre essa galera de Hollywood que vive nesse círculo vicioso de mídia, escândalos, balada. A Megan é uma representante disso. Ela tem um pouco da menina fresquinha e uma pegada rock ‘n’ roll. Ela sente falta de limite, de educação e da presença dos pais. É revoltadinha”, define.

Nos primeiros capítulos, Isabelle terá um caso com o personagem de Fiuk, um jornalista que só se aproxima para conseguir informações sobre a família dela. E ainda posta vídeos íntimos dos dois na internet. Quando chegar ao Brasil, Megan se envolverá num triângulo amoroso completado por Chandelly Braz e Humberto Carrão, que formam um casal na vida real. Mas Isabelle assegura que não rola um clima de ciúmes nos bastidores: “Eu e Chandelly nos damos muito bem. Já éramos amigas. É bom trabalhar com quem a gente gosta.”

Últimas de Televisão