Letícia Colin quer perder cinco quilos para viver anoréxica

Atriz está de volta à TV no papel da jovem Elisa, sua personagem em ‘Sete Vidas’, próxima novela das 18h da Globo

Por O Dia

Rio - Letícia Colin enfrentará um desafio e tanto em seu retorno à TV. Elisa, sua personagem em ‘Sete Vidas’, próxima novela das 18h da Globo, no ar dia 9, terá sérios problemas de autoestima. A situação tende a piorar quando ela for descoberta por um olheiro para seguir carreira de modelo. Com o corpo considerado fora dos padrões para as passarelas, Elisa desenvolverá anorexia, distúrbio alimentar que provoca perda excessiva de peso. “Ela vai se descobrir mulher aos 21 anos. A Elisa nunca se maquiou, colocou um salto alto, vestido, e começa a passar por essas situações na novela. Então, ela acaba percebendo os poderes da sensualidade. Mas, quando volta do Japão, onde começa a modelar, passa a apresentar anorexia. A agência pede para ela emagrecer”, conta Letícia. 

Letícia Colin estará na novela 'Sete Vidas'Divulgação


A atriz entende o dilema e confessa que já passou pela pressão da ditadura da beleza. “Eu nunca fui supermagra e sempre tive um pouco de dificuldade com essa imposição. Escuto frequentemente nos trabalhos que eu tenho que emagrecer. Numa escala menor, conheço essa realidade”, revela a artista, que assegura não ter feito dietas mirabolantes. “Nunca me rendi totalmente. Eu sei o que tenho que fazer para não destoar e, ao mesmo tempo, manter minha identidade. Consegui não fazer disso um problema. Prezo pela saúde, senão é muito sofrido”, frisa.

Para se inteirar do assunto, ela recorreu a uma amiga do universo da moda: “Conversei bastante com a top Aline Weber. Declaradamente, não conheço nenhuma anoréxica, mas tenho algumas colegas que eu imagino que enfrentem esse problema.” Para dar mais veracidade ao papel, Letícia quer perder uns cinco quilos com a ajuda de uma endocrinologista: “Acho gostoso emagrecer para um trabalho. Não é sofrido, é divertido.”

Disléxica, a personagem consegue superar a dificuldade de aprendizado e passa para a faculdade de medicina. Letícia também foi pesquisar a fundo sobre o transtorno: “Visitei a Associação Brasileira dos Disléxicos (ABD), em São Paulo, e tenho um primo com dislexia. Aprendi muita coisa sobre esse comportamento”, conta.

Enquanto é um ‘patinho feio’, a jovem não consegue arrumar namorado: “Ela tenta, mas ninguém curte. Sempre foi rejeitada.” Mas, com a fama de modelo, vai passar a ser assediada. “E a cabeça dela vai dar um nó. Imagina você pegar uma menina normal e fazer dela um símbolo de sensualidade?”, questiona a atriz.

Últimas de Televisão