Mundo & Ciência

Tentativa de atentado terrorista em Paris termina com autor morto

Ato aconteceu na Champs-Elysées, a poucos metros do local onde policial foi morto por um extremista há dois meses

Paris - Um homem armado atingiu voluntariamente, na tarde desta segunda-feira, com o seu veículo um furgão da polícia em famosa avenida de Paris. Sem causar vítimas, a tentativa de ato aconteceu na Champs-Elysées, a poucos metros do local onde outro policial foi morto por um extremista há dois meses.

O autor do ataque morreu no local onde ocorreu a "tentativa de atentado terrorista", segundo o ministro do Interior Gérard Collomb. "Mais uma vez, as forças de segurança na França foram alvos", declarou, indicando que foram encontrados no veículo utilizado no ataque "algumas armas e explosivos que poderiam fazer este carro explodir".

Tentativa de ato ocorreu em importante avenida de Paris AFP

Cilindos de gás, pistolas e uma kalachnikov foram encontrados no veículo, bem como uma arma junto ao mortorista, segundo uma fonte policial. O setor de combate ao terrorismo da Procuradoria assumiu a investigação.

No local, que fica no coração da capital francesa, um grande perímetro de segurança foi estabelecido. O tráfego está sendo desviado pelas autoridades e a estação de metrô mais próxima foi fechada. Na calçada, o carro branco utilizado no ataque permanecia parado com a porta do motorista aberta.

Alexandre, de 51 anos, estava sentado próximo ao local onde aconteceu o incidente e contou que viu "pessoas correndo em todas as direções, incluindo vários turistas. Algumas gritaram para que eu corresse. Tinha gente para todos os lados".

Desde janeiro de 2015, a França tem sido alvo da violência extremistas, com uma onda de atentados que fizeram 239 mortos. Os últimos ataques a atingir a França tiveram como alvo as forças de segurança.

O incidente desta segunda-feira acontece menos de duas semanas após o ataque a um policial na frente da catedral de Notre-Dame de Paris por um homem armado com um martelo que, ferido e preso, afirmou ser um "soldado" do grupo extremista Estado Islâmico (EI).

Em 20 de abril, um policial foi morto na avenida Champs-Elysées, pouco antes do primeiro turno da eleição presidencial francesa. O autor do ataque, Karim Cheurfi, foi morto depois de ferir outros dois agentes. O ataque ambém foi reivindicado pelo EI.

EUROPA

A Grã-Bretanha também tem enfrentado uma onda de ataques extremistas, com três atentado em três meses reivindicados pelo EI, que fizeram um total de 35 mortos.

Nesta madrugada, um veículo atropelou muçulmanos na saída de uma mesquita em Londres. Seu condutor, um homem de 47 anos, foi detido "por terrorismo", segundo a polícia.

Com informações da AFP

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie