Rio

Deodoro à espera do legado olímpico

Um ano após os Jogos, promessa é reabrir Parque Radical com a Floresta dos Atletas em setembro

Rio - Fechado desde dezembro, o Parque Radical de Deodoro, na Zona Oeste, deve ser reaberto ao público em 21 de setembro. A ideia da prefeitura é que as 13.725 mil mudas semeadas pelos atletas em totens espelhados na abertura da Rio 2016, que formaram os arcos olímpicos na cerimônia, sejam transportadas para o parque nesse dia, marcando o legado ambiental dos Jogos e a chegada da Primavera.

Apesar das negociações da Prefeitura do Rio para que as árvores sejam transportadas no mês que vem, a Biovert Engenharia Ambiental e Florestal, responsável pelo cultivo das mudas em viveiro próprio em Silva Jardim, no interior do estado, prevê que o replantio aconteça até novembro, prazo determinado pelo Tribunal de Contas da União.

Cerca de 100 mudas foram plantadas ano passado, mas quase 14 mil do ‘legado verde’ ainda aguardam em horto a definição do poder público Maíra Coelho / Agência O Dia

Ao todo, 11.237 mudas formarão a Floresta dos Atletas e 2.488, o Bosque dos Medalhistas. Representando cada delegação olímpica, as 207 espécies de Mata Atlântica plantadas medem hoje até 1,20 m.

“A previsão é de implantarmos a Floresta dos Atletas e o Bosque dos Medalhistas até novembro e mantê-los até 2020 com o intuito de apresentarmos à comunidade internacional o resultado do trabalho nas Olimpíadas de Tóquio”, informou Marcelo de Carvalho Silva, diretor da Biovert.

Sem verba

Segundo Silva, a Biovert executa a maior parte do projeto sem receber pelo serviço, desde o final de 2014, quando teve início a colheita de frutos para a extração das sementes. “Nós não temos nenhum serviço prestado à prefeitura. Até hoje a Biovert só recebeu da empresa Cerimônias Cariocas um total de R$ 120.000,00 para o evento de abertura da Olimpíada (...) Durante esse tempo, com exceção da cerimônia de abertura, a Biovert vem trabalhando no risco”, afirmou, por e-mail.

As sementes foram distribuídas pelos atletas na abertura dos Jogos Divulgação

A prefeitura não respondeu sobre os pagamentos até o fechamento desta edição. “Esse projeto tem um benefício muito grande. As árvores vão sequestrar o gás carbônico, contribuindo para a purificação do ar e o equilíbrio do meio ambiente”, avalia Alexandre Gontijo, presidente do Instituto Eventos Ambientais.

Plano é ter escolinhas de BMX, natação, canoagem e escalada

A intenção da Subsecretaria Municipal de Esporte e Lazer é abrir o Parque Radical, com 500 mil metros quadrados de área a céu aberto, de quarta-feira a domingo. O horário não foi definido. Serão oferecidas atividades ao público como escolinha de BMX, canoagem, natação e escalada. Os interessados nas escolinhas deverão realizar inscrição.

Com capacidade para receber até 6 mil pessoas por dia, o Parque Radical é a segunda maior área de lazer do Rio, atrás apenas do Parque do Flamengo. Sede das competições de canoagem, slalon, BMX e mountain bike nos Jogos, foi reaberto em setembro do ano passado e fechado em dezembro, porque a empresa que administrava o espaço fechou.

A prefeitura tinha prometido reabrir o parque durante as férias do início do ano, o que não aconteceu. Em fevereiro, o prefeito Marcelo Crivella voltou a fazer a promessa para o verão. Um ex-funcionário disse nesta semana que até jacarés já foram vistos dentro da piscina.

“Venceu um contrato, não foi renovado pela administração anterior. É um contrato de 20 milhões por ano. Estamos em um momento de negociar esses contratos e estamos fazendo exatamente isso. Verificando o que pode ser mantido no escopo do contrato, o que pode ser retirado”, disse o prefeito em fevereiro.

Programação na Barra hoje

Para comemorar o aniversário de um ano do encerramento dos Jogos, a Autoridade de Governança do Legado Olímpico e o Ministério dos Esportes promoverão atividades esportivas e culturais gratuitas hoje no Parque Olímpico da Barra, a partir das 8h. Entre as atrações, haverá a Copa Parque Olímpico de MMA Amador, artes marciais para crianças, atividades de futsal, futevôlei e outras modalidades. A festa será animada com DJs e shows, além da presença das campeãs Portela e Mocidade.

O presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, pediu tempo para o Rio desenvolver os planos de legado da Olimpíada, lembrando que o Brasil atravessa desafios políticos e econômicos. “Os aspectos positivos estão aí, mas os desafios também. Vamos ver como fica o legado”, afirmou Bach ontem, em Londres.

Estudo da Universidade de Liverpool, USP e Aberje, divulgado ontem, concluiu que a Olimpíada do Rio não deixou marcas permanentes no imaginário popular. O trabalho analisou mais de 500 reportagens no Brasil e no exterior.

“Infelizmente, os escândalos de corrupção e a grave crise financeira pela qual o país atravessa fez com que as notícias relacionadas ao esporte e à cidade do Rio de Janeiro ficassem em segundo plano”, afirmou a pesquisadora Beatriz Garcia, coordenadora do projeto.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie