Em tuitaço, tag #VemPraDemocracia é a número um no Brasil

Hashtag já aparece na segunda colocação nos trending topics mundiais

Por lucas.cardoso

Rio - Após os atos contra o governo e favoráveis ao impeachment, que ocorreram durante essa semana em consequência da nomeação do ex-presidente Lula como novo ministro da Casa Civil, manifestantes vão às ruas, nesta sexta-feira, em todo Brasil, para demonstrar apoio ao governo.

O movimento também está chamando atenção na web. Pomovendo um tuitaço, ativistas subiram a hashtag #VemPraDemocracia para a primeira colocação no trending Brasil e segundo lugar no mundial.

Em São Paulo

A avenida Paulista já está fechada nos dois sentidos por manifestantes que participarão do ato de apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e contrários ao impeachment da presidente Dilma Rousseff, marcado para começar às 16 horas desta sexta-feira, em frente ao Masp. Um caminhão de som tocando "Lula lá", jingle de campanhas antigas do petista, marcou o fechamento dos dois sentidos da vida via, entre as ruas Pamplona e Peixoto Gomide. A interrupção do trânsito foi autorizada pela Polícia Militar.

A assessoria de imprensa do ex-presidente Lula disse que o petista ainda avalia se participará do ato. Lula analisaria as condições de segurança para participar, já que os ânimos nas ruas estão acirrados. Mais cedo, por volta das 12 horas, o presidente estadual do PT, Emídio de Souza, confirmou que Lula iria. No início da semana, o presidente Nacional do PT, Rui Falcão, também afirmava que Lula participaria.

Uma faixa com o texto "Somos Todos Dilma" foi uma das primeiras manifestações a ser colocada na calçada em frente ao Masp. Além de defender o legado do PT no governo e repudiar o que chamam de violação da democracia, os manifestantes carregam cartazes com pedidos de investigação e responsabilização pela tragédia na boate Kiss, em Santa Maria (RS), frases sobre a luta antimanicomial e a diversidade de gênero.

Os manifestantes pró-Dilma iniciaram a concentração por volta das 10 horas, cerca de uma hora depois da tropa de choque da PM dispersar manifestantes que pedem o impeachment da presidente. Às 9 horas, a polícia usou jatos d'água e bombas de efeito moral para dispersar manifestantes contrários ao governo Dilma Rousseff, que acampavam e interditavam a Avenida Paulista desde a noite de quarta-feira.

Com informações do Estadão Conteúdo

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia