Mais Lidas

Esplanada: Filha de senador é beneficiária de depósito milionário da Odebrecht

Relato está na delação de um dos executivos da empreiteira, entregue à Justiça; ela deve virar ré

Por thiago.antunes

Brasília - A filha de importante senador aparece como beneficiária de uma conta na qual foram depositados alguns milhões de reais pela Odebrecht. O relato está na delação de um dos executivos da empreiteira, entregue à Justiça.

Segundo o diretor-delator, a Odebrecht recebeu o pedido de um cacique do partido para o repasse e, só depois, ao pesquisar num banco no exterior de quem era a numeração, descobriu a ligação parental.

Duas instâncias

Pai e filha estão enrolados agora com a Justiça. Ele teve o nome remetido por Rodrigo Janot ao STF. E ela deve virar ré na Justiça comum.

Vem bomba

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, deve dar publicidade na segunda-feira à lista da Propinobrecht.

Voltou

Um funcionário do BB demitido por Dispensa Motivada – a que os Correios querem fazer – conseguiu reverter decisão no TST há dias. O relator foi Hugo Scheuermann.

Sobre PF e MP

“Temos um ambiente no Brasil de disputa institucional. Estão brigando por espaço. E não é só a PF com o MP”, diz o presidente da Associação dos Delegados de PF, Carlos Eduardo Sobral. Lembra que na busca por consolidação das carreiras e autonomia, a Polícia Legislativa, a PM, o Ministério Público.. todos querem poder de inquérito.

Cabo de guerra

Sobral complementa: “Há um cabo de guerra ruim para todos nós”. O delegado diz que, neste contexto, há uma disputa entre PF e MP. “O MP quer retirar da PF o poder de inquérito (Há PECs dos delegados e procuradores em tramitação no Congresso). Querem subordinar a Polícia ao MP”, lamenta Sobral. E continua a batalha.

Encontrão

Mais de 400 delegados se reuniram de segunda a quinta-feira para o VII Congresso Nacional da classe, em Florianópolis, onde debateram temas variados como combate a corrupção e roubo de cargas, ação nas fronteiras e fortalecimento da categoria.

Correio$

Para se ter uma ideia da sangria dos Correios: a estatal só deu lucro operacional em 2007, 2008 e 2010 nos últimos dez anos. Houve retirada de dinheiro para outros fins.

Bancada do coldre

Delegado federal licenciado e deputado federal, Fernando Francischini conclamou os colegas de polícia a ingressarem na carreira política: “Devemos lançar candidatos a deputados federais e ao Senado. Hoje somos dois ou três lá. Vamos tentar nos organizar com planos como eles (outras categorias) vêm fazendo senão seremos minúsculos”.

Abra a gaveta

Enquanto propala que “magistrados são injustamente acusados”, o corregedor de Justiça, ministro João Noronha, mantém na gaveta do CNJ Pedido de Providências feito pelo MP sobre favorecimento em transferência a um juiz filho de desembargador.

Na mira

A oposição no Senado se articula para que o primeiro depoente da CPI da Previdência seja o secretário Ministério da Fazenda, Marcelo Caetano. Sindicatos o denunciaram à Comissão de Ética Pública da Presidência e pediram seu afastamento da BrasilPrev.

Imperícia

A Associação Nacional dos Peritos Criminais Federal engrossa o coro contra o modus operandi da operação da PF que colocou em xeque a qualidade da carne. A entidade lamenta que a experiência dos peritos não tenha sido “devidamente empregada”.

Cadeia em risco

A crise no mercado de carne terá ressonância nos mercados de soja e milho. Entidades que representam o setor – fornecedor do alimento consumido por bovinos e suínos – estão temerosas e torcem para que o Governo brasileiro reverta o quadro.

Defesa

A 3ª turma recursal do juizado especial do TJDFT rejeitou por unanimidade embargos declaratórios da defesa de Lula da Silva contra o editor da Coluna. O MP e o juiz entenderam que não houve ofensa em nota sobre a doença que o acometeu. O jornalista foi defendido pelo advogado brasiliense Paulo Fernando Melo e por Alexandre Fidalgo.

Ponto Final

“Temos que abrir essa ‘caixa preta’. O argumento de que a Previdência é deficitária é uma ‘história mal contada”.

Do senador Paulo Paim (PT-RS), após protocolar o pedido de abertura da CPI da Previdência da qual deve ser presidente.

Coluna de Leandro Mazzini

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia