Mais Lidas

Pré-candidata à Presidência defende referendo para revogar reforma trabalhista

No discurso, a deputada estadual gaúcha Manuela D'Ávila defendeu uma nova política de juros, câmbio e inflação voltadas para o desenvolvimento do País

Por lucas.cardoso

Brasília - Lançada pré-candidata do PCdoB à Presidência da República em 2018, a deputada estadual gaúcha Manuela D'Ávila, 36 anos, disse nesta sexta-feira, que, caso seja eleita, vai propor um referendo para revogação da reforma trabalhista aprovada pelo governo do presidente Michel Temer. Em discurso durante o 14ª Congresso do partido, ela também afirmou que as eleições do próximo ano não podem ser um debate sobre o passado e que a solução para a crise não virá de um outsider da política.

"Acreditamos que o golpe encerra um ciclo político no País. Por isso, para nós, 2018 não pode ser um momento de debate sobre o passado, mas um momento de construção de saídas e de debate sobre o futuro do País", declarou Manuela. "Não existem candidaturas outsiders. A saída é política. Por isso, defendemos uma frente ampla", acrescentou a parlamentar gaúcha. 

No discurso, a deputada defendeu uma nova política de juros, câmbio e inflação voltadas para o desenvolvimento do País, "e não dos interesses do rentismo". Também pregou uma nova política industrial de substituição de importações, principalmente nos setores do petróleo, gás, químico e até do agronegócio. "Devemos pensar em um grande plano de obras públicas nas áreas de infraestrutura e morado", acrescentou. 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia