Temer lamenta morte de Gerson Camata; veja repercussão

Marcos Venício foi assessor da vítima por cerca de 20 anos e, atualmente, o ex-governador movia uma ação judicial contra o ex-auxiliar, na qual a Justiça já havia determinado o bloqueio de R$ 60 mil da conta bancária do autor do crime

Por O Dia

Um dos tiros acertou o pescoço de Camata que morreu na hora
Um dos tiros acertou o pescoço de Camata que morreu na hora -

Brasília - O presidente Michel Temer lamentou, pelo Twitter, a morte do ex-governador do Espírito Santo Gerson Camata (MDB), assassinado nesta quarta-feira com um tiro por um ex-assessor.

"Lamento a morte do grande político, ex-jornalista, deputado estadual, deputado federal, senador constituinte, governador do Espírito Santo e meu amigo, Gerson Camata. Envio meus sentimentos de sincero pesar à esposa, ex-deputada Rita Camata, e aos filhos", disse.

O ex-governador Gerson Camata (MDB), de 77 anos, foi assassinado com um tiro no pescoço, na Praia do Canto, em Vitória. O autor do disparo foi Marcos Venício Moreira Andrade, de 66 anos. Ele foi preso minutos após o crime e confessou que matou Camata. Marcos Venício foi assessor da vítima por cerca de 20 anos e, atualmente, o ex-governador movia uma ação judicial contra o ex-auxiliar, na qual a Justiça já havia determinado o bloqueio de R$ 60 mil da conta bancária do autor do crime.

Eunício Oliveira, presidente do Senado

"Recebemos com muita tristeza a notícia da morte do ex-senador Gerson Camata, que por 24 anos representou, com destaque, o Espírito Santo no Senado Federal, depois de construir sólida carreira política como vereador, deputado estadual e governador. Nossa solidariedade aos seus familiares, amigos e ao povo capixaba."

Nilson Leitão, líder do PSDB na Câmara dos Deputados

"Recebemos, com profunda tristeza, a notícia do brutal assassinato do ex-governador do Espírito Santo, Gerson Camata, ocorrido nesta tarde, em Vitória. Vereador, deputado estadual e federal, foi o primeiro governador eleito após a redemocratização. Também representou o estado do Espírito Santo de forma marcante no Senado, assim como em todos os cargos que ocupou, durante três mandatos consecutivos. Nossos sentimentos ao povo capixaba, que perde um líder de primeira grandeza, e nossa solidariedade e orações a nossa querida amiga Rita Camata, seus filhos e amigos."

Paulo Hartung, governador do Espírito Santo

"Recebi com muita tristeza a notícia da morte de um amigo, nosso querido ex-governador Gerson Camata. Gerson foi o primeiro governador eleito no nosso estado no período da redemocratização do país. Fez um governo realizador e que entrou para a história dos capixabas."

Renato Casagrande, governador eleito do Espírito Santo

"Consternado com o brutal assassinato do ex-governador Gerson Camata. Lamentável que um homem como ele, que tanto contribuiu para o desenvolvimento do nosso Estado, tenha perdido a vida de forma tão trágica."

 

Últimas de Brasil