Bolsonaro diz que 'forças nada ocultas' tentam deslegitimá-lo no poder

Ao ser cobrado sobre o combate à covid-19, presidente voltou a criticar governadores e prefeitos

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Presidente Jair Bolsonaro falou sobre as manifestações do último domingo, em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília
Presidente Jair Bolsonaro falou sobre as manifestações do último domingo, em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília -
Brasília - O presidente Jair Bolsonaro usou sua conta no Twitter nesta segunda-feira para rebater críticas sobre condução das medidas de combate ao novo coronavírus (covid-19) e tentar passar a responsabilidade das ações para prefeitos e governadores. Na rede social, ele afirmou que "forças nada ocultas" tentam deslegitimá-lo e atrapalhar a governança.
"Ao lado disso forças nada ocultas, apoiadas por parte da mídia, açoitam o presidente da República das mais variadas formas para deslegitimá-lo ou atrapalhar a governança. Com fé em Deus e no povo seguirei meu destino de melhor servir ao meu país", diz Bolsonaro, na mensagem.
Abertamente contrário ao isolamento social, o presidente afirmou que as medidas de combate à pandemia são determinadas por governadores e prefeitos, em nova tentativa de se isentar da responsabilidade das ações tomadas. Na semana passada, o Brasil foi citado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, como "mau exemplo" na condução da pandemia.

"Lembro à nação que, por decisão do STF, as ações de combate à pandemia (fechamento do comércio e quarentena, p.ex.) ficaram sob total responsabilidade dos governadores e dos prefeitos", Bolsonaro escreveu, nesta segunda.
O presidente também relembrou que o governo liberou o auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais, além de ter alocado recursos para medidas de combate ao desemprego.

Comentários