Wajngarten minimiza atrasos e compara boletins de coronavírus com jogo de futebol

Declaração do secretário de comunicação do governo não foi bem recebida por internautas

Por IG - Último Segundo

Assessor de Bolsonaro, Fábio Wajngarten
Assessor de Bolsonaro, Fábio Wajngarten -

São Paulo - Nesta segunda-feira, Fabio Wajngarten, chefe da Secretaria de Comunicação do governo Bolsonaro (sem partido), atualizou seu perfil no Twitter com uma crítica à imprensa.

"Novamente dois pesos e duas medidas por parte da mídia: divulgar boletim da saúde às 22:00 é escândalo. Transmitir futebol às 22:00 sem transporte público, todos ficam calados", escreveu Wajngarten.

A publicação do chefe da SECOM fez alusão as críticas que o governo recebeu por ter, sucessivamente, atrasado os dados de contágios, mortos e recuperados pelo novo coronavírus (Sars-coV-2), causador da Covid-19, no País. 

Apesar de ter uma grande rede de apoiadores, a publicação de Wajngarten não foi recebida com bons olhos. Na web, o secretário foi criticado.

Em janeiro, Fabio Wajngarten tornou-se o centro dos holofotes do governo Bolsonaro (sem partido) após a Folha revelar que o mesmo poderia estar recebendo dinheiro de forma ilícita. Por 4 votos a 2 e mesmo sem instaurar uma investigação, a Comissão de Ética Pública da Presidência da República arquivou o caso.

Comentários