Quase 1,9 milhão de trabalhadores ainda não sacaram abono salarial

O prazo termina nesta sexta-feira

Por Agência Brasil

Têm direito ao saque as pessoas que trabalharam com carteira assinada antes da Constituição de 1988
Têm direito ao saque as pessoas que trabalharam com carteira assinada antes da Constituição de 1988 -

Brasília - Quase 1,9 milhão de trabalhadores que têm direito a sacar o abono salarial do PIS/Pasep relativo ao ano de 2016 ainda não o fizeram. Segundo a assessoria da Caixa, faltando apenas cinco dias para o fim do prazo, que termina na sexta-feira, o banco ainda tem em seu poder cerca de R$ 989.34 milhões para pagar a 1.829.057 cotistas.

De um total de 22,1 milhões de beneficiários, mais de 20,3 milhões já sacaram o abono salarial, injetando R$ 14.784 bilhões na economia. O valor total destinado ao pagamento do benefício, este ano, é de pouco mais de R$ 15.773 bilhões.

O abono salarial equivale ao valor de, no máximo, um salário mínimo pago aos trabalhadores que estejam cadastrados há, pelo menos, cinco anos no Programa de Integração Social (PIS) e trabalhado, no mínimo, 30 dias com carteira assinada. O valor do benefício é calculado proporcionalmente ao tempo de serviço.

Além de cadastrado no PIS, o beneficiário também precisa ter recebido remuneração mensal média de até dois salários-mínimos durante o ano-base;ter exercido atividade remunerada para pessoa jurídica durante pelo menos 30 dias, consecutivos ou não, e ter seus dados informados pelo empregador corretamente na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

Os empregados da iniciativa privada, vinculados ao Programa de Integração Social (PIS), sacam o dinheiro nas agências da Caixa Econômica Federal. Para os funcionários públicos vinculados ao Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), a referência é o Banco do Brasil.

Últimas de Economia