Aplicativo ajuda a negociar dívidas e ter desconto de até 90%

Com o 'Limpa Nome', é possível dividir débito em 36 parcelas

Por MARTHA IMENES

Aplicativo ajuda a negociar dívidas
Aplicativo ajuda a negociar dívidas -

Os mais de 60 milhões de brasileiros em situação de inadimplência agora têm mais uma oportunidade de ficar com o nome limpo e isso bem na palma da mão: o aplicativo Limpa Nome, reformulado e relançado pela Serasa Experian. A plataforma permite parcelamento das dívidas em até 36 vezes e, em alguns casos, com desconto de 90% para quitar o débito à vista. E tudo com apenas um touch!

Entre as empresas parceiras da plataforma estão Itaú, Bradesco, Santander, Net/Claro, Losango, Tricard, Porto Seguro cartões e Ipanema Credit Management. A expectativa é que esse leque de parceiros amplie ainda mais.

"Além de ter acesso às dívidas existentes, o usuário também poderá visualizar as que estão em atraso, mas que não necessariamente foram negativadas no Serasa Experian", explica Pedro Dias Lopes, diretor do Serasa Consumidor.

O aplicativo para negociar pode ser acessado em smartphones e tablets.

A medida é positiva para Gilberto Braga, economista e professor da Fundação D. Cabral e do Ibmec: "É uma iniciativa válida e prática, pois a pessoa simula e contrata a renegociação da dívida pelo aplicativo do celular. Além do tempo economizado com dispensa em ir numa loja físicos e enfrentar uma fila de atendimento, o endividado não passa pelo constrangimento de ter que explicar a sua história pessoal com as razões das dificuldades financeiras".

RAIO X DAS FINANÇAS

Mas antes de assumir o compromisso de pagamento da dívida é importante fazer um Raio X das finanças para saber se terá como arcar com os pagamentos, em caso de parcelamento. O alerta é de Alexandre Prado, educador financeiro do Núcleo Expansão.

"Quando for renegociar a dívida, esteja certo de que poderá pagar o que propôs ao credor. Não adianta renegociar e depois começar a dever de novo, pois pode piorar a situação. Uma nova dívida leva o nome para o cadastro de inadimplentes mais uma vez, impedindo de ter acesso a crédito, além de dificultar novas tentativas de renegociação", orienta Prado.

Para ter acesso às informações é preciso se cadastrar no site https://www.serasaconsumidor.com.br/limpa-nome-online/. No alto à direita clique no ícone "cadastra-se". Em seguida abrirá uma aba, nela aparecerão as opções de se inscrever usando dados do Facebook ou do Google, mas se não quiser usar essas duas formas, é preciso preencher alguns campos com CPF, nome, data de nascimento, email e criar uma senha. Em seguida clicar em "declaro que li e aceito os termos". Pronto, o consumidor terá acesso às suas informações.

Levantamento do orçamento feito e dos débitos, agora o consumidor poderá se livrar da dívida seguindo apenas três passos: após entrar no site, clique em gerar o boleto de pagamento, em seguida escolha a forma de quitação da dívida (à vista ou parcelado) e a data de vencimento, no caso de parcelamento. Tudo escolhido, agora é só efetuar o pagamento, que, inclusive, pode ser feito pelo celular, caso o consumidor tenha o aplicativo do banco instalado, em casas lotéricas, ou em agências bancárias.

Acompanhamento do perfil de devedores para ajudar na intermediação de acordos

Ao estudar a mudança de hábito das pessoas, bem como os motivos e a forma de negociação, ficou claro para Lucas Lopes, gerente de produtos do Serasa Consumidor, que seria indispensável renovar e acompanhar os novos perfis quando o assunto é negociação de dívida. Do total de entrevistados para saber como preferem saber sobre suas dívidas, 75% optam pelo e-mail, 46% por WhatsApp, 30% por SMS e apenas 17% por telefone. E nesse universo de endividados, 67% informaram que querem pagar a dívida à vista se tiverem um bom desconto.

Foi o caso do manobrista Richard Ferreira Alves. Ao perder o emprego, ele, assim como boa parte dos atuais 13,4 milhões de brasileiros, decidiu abrir um pequeno negócio em sociedade com um amigo. O serviço de reformas em residências caminhava bem, mas a parte administrativa, que não era especialidade de Richard, comprometeu a vida financeira dele e de seu negócio.

Por conta do cartão de crédito e dos empréstimos para cobrir algumas necessidades da empresa, Richard se endividou em dois bancos e recorreu ao Serasa Limpa Nome para resolver sua situação.

"Quando soube da possilidade do Limpa Nome, entrei no site, fiz o cadastro e não demorou muito para quitar minhas dívidas. Com um dos bancos, o valor era de R$ 20 mil, mas renegociei e consegui um desconto de 92%, atualizando o valor para R$ 1,5 mil. Já com o outro banco, devia R$ 4 mil e consegui por um pouco mais de R$ 300. Voltei a tocar a minha vida e passei a dormir mais tranquilo", conta Richard Alves, aliviado.

CONFIANÇA NA REGULARIZAÇÃO

De acordo com uma pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 49% dos inadimplentes confiam que vão conseguir regularizar a situação nos próximos três meses, sendo que 36% planejam quitar todo o valor e 13% apenas parte dele.

Entre aqueles que têm a esperança de regularizar o CPF que está negativado, a renegociação com o credor será a principal estratégia. Quatro de cada dez entrevistados (37%) pretendem fechar um bom acordo com a empresa e parcelar o débito, enquanto outros 19% farão cortes nos gastos e 18% vão recorrer a bicos para gerar renda extra para liquidar a dívida.

Comentários

Últimas de Economia