Etanol é alternativa mais em conta para abastecer tanque do carro

Com queda no preço do álcool, consumidor fará economia em relação ao uso da gasolina

Por EDDA RIBEIRO*

Etanol pode ser alternativa para driblar o preço alto da gasolina em alguns bairros
Etanol pode ser alternativa para driblar o preço alto da gasolina em alguns bairros -

Rio - Para driblar a alta no preço da gasolina em alguns bairros da cidade, uma saída para os motoristas com carros bicombustíveis pode ser usar o etanol. Com a estabilidade do valor do litro do combustível derivado de cana de açúcar chegando a R$ 3,33, nas bombas, e o da gasolina batendo em quase R$ 5,40, quem tem veículos  que aceite os dois combustíveis deve aproveitar para trocar e economizar.

Segundo Amos Lee, CEO da Universidade Automotiva, a estabilidade do preço do etanol deve ser aproveitada pelo consumidor. Se o valor do litro do álcool estiver igual ou mais baixo do que 70% do da gasolina, vale a pena trocar de combustível, como é o caso atual, que chega a 68% de diferença.

“É interessante garantir o equilíbrio de etanol e gasolina no carro, e o impacto será apenas na economia do motorista”, explica. “Se a gasolina estiver muito cara no bairro onde o condutor costuma abastecer, vale a pena tentar outros postos”, sugere.

Lee diz que o etanol tem vantagens de não ser facilmente adulterado, é menos poluente do que a gasolina. Engenheiro da empresa de logística Cobli, Pedro Lion afirma que a gasolina já utiliza quase 30% de álcool em sua composição, e que a adulteração dele pode ser menos identificável.

“O álcool pode queimar mais rápido no motor, mas a relação dos 70% pesa muito mais quando o motorista calcular no fim do mês”, pondera Lion.

O economista da Fundação Getúlio Vargas André Braz lembrou, no entanto, que o preço baixo do etanol vai ser por pouco tempo. "Devido a demanda aquecida pela alta de preço da gasolina, o valor do etanol deve subir gradualmente em setembro e outubro", afirmou.

Segundo a mais recente pesquisa da Agência Nacional de Petróleo (ANP), apesar do preço médio em R$ 4,99, o litro da gasolina é encontrado a R$ 5,40 na Lagoa e a R$ 5,29 no Humaitá e Ipanema. Outros bairros da Zona Sul apresentam valores acima de R$5,10.

Em bairros como Guaratiba e Realengo, o valor encontrado nos postos é de R$ 4,69, com o registro mais barato em Campo Grande, a R$ 4,67, o litro. No mesmo bairro, o preço do etanol bate R$ 2,89.

Petrobras anuncia aumento

O consumidor deve ficar atento também ao aumento da gasolina. Mesmo com preço já alto em alguns postos, a Petrobras anunciou ontem aumento de 1,02% no preço do combustível nas refinarias. A partir de hoje, o preço médio da do litro da gasolina vai custar R$ 2,22. 

*Estagiária sob supervisão de Max Leone

Últimas de Economia