Veja como conseguir uma das 4 mil vagas de emprego abertas no Rio

Estado bate recorde e desemprego de 15,3% supera média do país. São 1,35 milhão sem trabalho

Por MARTHA IMENES E MARINA CARDOSO

Fila de pessoas em busca de emprego na quadra da Escola de Samba Arranco de Engenho de Dentro: 650 foram cadastradas para tentar vaga
Fila de pessoas em busca de emprego na quadra da Escola de Samba Arranco de Engenho de Dentro: 650 foram cadastradas para tentar vaga -
Rio - Mulheres, pessoas pardas, jovens na faixa etária de 25 a 39 anos. Esse é o retrato do desemprego no Rio, que somente no primeiro trimestre do ano atingiu o recorde de 1,35 milhão de trabalhadores. Pesquisa divulgada ontem pelo IBGE aponta que o percentual médio no estado é, inclusive, maior do que o apurado em todo país. Enquanto a média nacional está em 12,7%, por aqui o registro foi de 15,3%. Diante de um cenário nada animador, O DIA fez levantamento de onde e como os desempregados podem tentar oportunidade para voltar ao mercado. São quatro mil vagas oferecidas em diversas funções e níveis de escolaridade.
Os interessados devem ficar atentos às datas dos próximos feirões de empregos que vão ocorrer até o fim do mês. Há também oportunidades de cadastramento via internet para disputar uma chance (confira as informações do quadro ao lado).
Em todo país
Um outro dado desalentador, segundo a pesquisa do IBGE, mostra que em todo país 5,2 milhões de desempregados procuram uma chance de emprego há mais de um ano. Esse universo representa 38,9% dos que estão sem ocupação no país. A alta no desemprego atinge 14 das 27 unidades da federação.
Do total de pessoas na fila de esperada por uma vaga, 3,3 milhões (24,8%) estão desocupadas há dois anos ou mais, alta de 9,8% na comparação com o 1º trimestre de 2018. O levantamento aponta que 6 milhões (45,4% do total) procuram emprego há mais de um mês e menos de um ano, e 2,1 milhões estão na fila há menos de um mês.
"A desocupação é expressiva, a qualificação não avança e o que sustenta o mercado é o emprego por conta própria e a informalidade. Isso denuncia diagnóstico bastante grave", adverte o coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, Cimar Azeredo.
Além da alta do desemprego, a taxa de subutilização da força de trabalho atingiu 25% no 1º trimestre, a maior já registrada pelo IBGE. O grupo reúne desocupados, subocupados com menos de 40 horas semanais e parcela de pessoas disponíveis para trabalhar, mas que não consegue procurar emprego por motivos diversos, que alcançou número recorde de 28,3 milhões.
Confira as oportunidades
SINE-RJ
O Sistema Nacional de Emprego (Sine-RJ) e a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Relações Internacionais estão com 1.978 vagas de trabalho em várias regiões do Estado do Rio. Entre elas, na capital, em Volta Redonda e Casimiro de Abreu.
Para se candidatar, os interessados devem ir até um dos postos Sine ou então se cadastrar pelo aplicativo Sine Fácil ou, ainda, pelo site Emprega Brasil https://empregabrasil.mte.gov.br/.
Atento
A Atento, provedora de serviços de gestão de clientes e terceirização de processos e negócios, abriu esta semana vagas de emprego na capital do Rio. Ao todo, são 261 oportunidades. Entre os postos oferecidos, a maioria é para operador de atendimento, sem necessidade de experiência anterior, e para área de trade marketing, com cargos de promotor de vendas, consultor e supervisor de negócios presenciais.
Para concorrer, os interessados devem enviar e-mail para recrutamento@atento.com.br traderh@atento.com.br (vagas de trade marketing), com currículo, nome, cidade, telefone e DDD.
Luandre
A Luandre, empresa de recrutamento e seleção, também está com oportunidades abertas para o Rio de Janeiro. São 450 vagas para diversos cargos. Entre os que têm mais oportunidades estão auxiliar de atendimento, técnico de enfermagem, analista financeiro e farmacêutico. Os interessados devem acessar o site da empresa www.luandre.com.br e buscar o cargo específico e por localidade.
Secretaria
A Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação (SMDEI) está com oportunidades para Encarregado de açougue. São 30 vagas disponíveis para trabalhar na Zona Norte, Zona Oeste, e nos municípios de Niterói e São Gonçalo.
Para se candidatar, o interessado precisa comprovar seis meses de experiência na carteira de trabalho, ter Ensino Médio completo, identidade, CPF, Carteira de Trabalho e PIS e comparecer em um Centro Municipal de Trabalho e Emprego da Prefeitura do Rio de Janeiro.
Gerando Vidas
A Comunidade Católica Gerando Vidas promove outros feirões nos dias 21, 23 e 24 de maio com oportunidades de emprego, no Sinttel-Rio, no Maracanã, no estacionamento do Extra, em Irajá, e na quadra do Arranco, em Engenho de Dentro, respectivamente. Serão oferecidas 1.200 vagas de emprego.
Muita atenção ao currículo
Professora em gestão da Escola de Negócio e psicologia da Celso Lisboa, Ângela Teixeira diz que é preciso conhecer o estilo da empresa antes de ir conversar com o gestor. Ela adverte que o documento é estratégico.
Ângela defende que o gestor precisa ver a habilidade de organização do candidato. "Deve-se evitar currículos detalhados, com CPF e data de nascimento, por exemplo. Nome, idade, localidade e redes sociais bastam. De forma concisa, coloque o cargo que exercia e o que fazia", sugere.
Uma outra dica, e essa é por conta do DIA, é o cuidado com redes sociais. Muitas empresas ao receber o currículo vão dar uma olhada nos perfis de Facebook, Instagram, Twitter e outras mídias. Por conta disso, é importante ter publicações "lights". Quer um exemplo? Um repórter de TV fez críticas a uma comentarista em sua conta no Twitter e foi demitido. "Mas o perfil é pessoal", alegam. Mas expõe o que o usuário pensa, e se não se alinhar com a empresa, está fora.
Centenas de pessoas madrugam em fila de emprego
Uma cena que já virou costume no Rio reunindo pessoas em longas filas na busca por um emprego. E ontem ocorreu na quadra da Escola de Samba Arranco, no Engenho de Dentro, na Zona Norte do Rio. O evento foi organizado pela Comunidade Católica Gerando Vidas. Para tentar uma recolocação no mercado de trabalho, trabalhadores chegaram ao local na noite anterior.
Bruno Sampaio, 40 anos, estava lá desde às 22h da quarta-feira. "Estou desempregado há quatro anos. Nesse período, tenho feito bico de babá e garçom. Ontem, eu trabalhei em uma festa de criança. Tenho me virado dessa forma", explica.
O operador de empilhadeira Gean Lopes, 37, está parado há um ano. "Qualifiquei em operador de empilhadeira, mas não consigo nada na área. Por isso, me candidatei para outra vaga. Estou na expectativa da resposta na semana que vem", diz esperançoso.
Organizador da feira, Paulo Vasconcelos explica que haverá mais eventos ao longo do mês. "É o caminho que o interessado tem para estar de frente com o empregador. Estamos com mais datas programadas", afirma.

Galeria de Fotos

Fila de pessoas em busca de emprego na quadra da Escola de Samba Arranco de Engenho de Dentro: 650 foram cadastradas para tentar vaga Reginaldo Pimenta
Gean Lopes, 37, operador de empilhadeira, está parado há um ano Reginaldo Pimenta
Bruno chegou às 22h da quarta-feira para concorrer a uma vaga Reginaldo Pimenta

Comentários