Calculadora do INSS mostra valor das aposentadorias

Segurado saberá quanto receberá ao acessar site ou aplicativo sem ir à agência

Por O Dia

Renato Vieira e Rogério Marinho anunciaram os serviços online
Renato Vieira e Rogério Marinho anunciaram os serviços online -
Rio - Quem está no mercado de trabalho e pensa em se aposentar pode ter uma noção de quanto vai passar a receber após a concessão do benefício pelo INSS. Para conferir o valor, o segurado que contribui mensalmente deve ir ao site Meu INSS ou baixar o aplicativo no celular (disponível para Android e iOS) e ter acesso a uma calculadora que faz as contas sem precisar se dirigir a uma agência da Previdência Social. Via online, o instituto oferece o serviço de cálculo do valor da aposentadoria por idade. No caso do benefício por tempo de contribuição, a simulação da renda estimada será liberada em até dois meses, segundo o próprio INSS.
De acordo com o site do INSS, segurado que já tem direito à aposentadoria por idade consegue conferir a estimativa da renda que passará a receber. Mas quem ainda ainda não cumpriu os requisitos para o benefício não visualiza o valor. Será apresentada a contagem de tempo de contribuição.
Segundo o INSS, o sistema ainda precisa ser adequado à Fórmula 86/96 que garante aposentadoria integral para quem soma idade e tempo de contribuição. As trabalhadoras precisam atingir 86 pontos e os trabalhadores, 96.
Vale lembrar que para se aposentar por idade, é preciso ter contribuído para o INSS por, no mínimo, 180 meses (15 anos), completar 60 anos de idade (mulheres) e 65 anos (homens).
No caso da aposentadoria por tempo de contribuição, os requisitos são: 30 anos de recolhimentos previdenciários (mulheres) e 35 anos de pagamentos (homens).
O uso da calculadora no site e via aplicativo de celular faz parte do processo de digitalização implementado pelo INSS. Na última quarta-feira, o secretário especial de Previdência, Rogério Marinho, e o presidente do INSS, Renato Vieira anunciaram o acesso a mais 19 serviços sem que o segurado tenha que sair de casa.
Assim, o trabalhador terá como requerer aposentadorias, benefícios assistenciais, agendar perícia, atualizar dados cadastrais, bloquear empréstimo consignado, excluir desconto de mensalidades associativas, entre outros itens. Desde maio, 28 serviços estão disponíveis para os segurados. Em julho serão prestados, segundo o órgão, 90 serviços totalmente por meio digital, de um total de 96, conforme O DIA noticiou em 20 de maio.
Como acessar o meu INSS
O Meu INSS é acessado pela internet ((www.servicos.gov.br/meuinss) ou pelo aplicativo para celulares. É preciso ir à opção "Agendamentos/Requerimentos. O novo simulador está em "Calculadoras".
O cadastro no Meu INSS precisa ser feito pelo próprio aplicativo ou no site das seguintes instituições financeiras: Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, Caixa, Itaú, Mercantil do Brasil, Santander, Sicoob e Sicredi. Os requerimentos também podem ser formalizados pelo telefone da Central 135, disponível de segunda-feira a sábado, das 7h às 22h.
Para conseguir fazer todos os serviços pela internet é necessário ter login e senha. É preciso estar com os dados atualizados no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS). De acordo com o INSS, os requerimentos dos segurados serão processados eletronicamente se os dados dos trabalhadores estiverem corretos no sistema haverá a concessão automática dos benefícios. O trabalhador só vai ser chamado à agência para entrega de documentação complementar.
Servidores serão liberados para análise de pedidos
Segundo o INSS, o conjunto dos novos serviços online no Meu INSS e na Central 135 representará média mensal de 670 mil atendimentos que são presenciais, que poderão ser feitos sem sair de casa. Com a medida, conforme a autarquia, a expectativa é de reduzir o fluxo nas agências e "liberar" os funcionários do atendimento para analisar benefícios. Só no Rio para conceder aposentadoria por idade, por exemplo, a espera passa de 174 dias. No caso de benefício por tempo de contribuição, o prazo é um pouco menor, mas mesmo assim longo: 146 dias.
O INSS informou que com o avanço tecnológico, os segurados poderão requerer, além das aposentadorias, benefícios como pensões por morte, assistenciais, além de agendar perícia médica, atualizar os dados cadastrais, bloquear empréstimo consignado, excluir desconto de mensalidades associativas, dentre outros itens.
Quem pretende dar entrada na aposentadoria deve ficar atento quando fizer o pedido de concessão. Os principais pontos a serem observados para evitar o indeferimento pelo INSS são: verificar se ainda falta tempo de contribuição, se existem anotações incompletas no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), se há rasuras na carteira de trabalho, ausência de reconhecimento de tempo especial, não comprovação de vínculo empregatício, e débitos de contribuições pendentes. Todas essas pendências precisam ser corridas antes de dar entrada no pedido.
Para conseguir o documento, o segurado deve acessar Meu INSS (https://meu.inss.gov.br) e fazer login e senha no site, sem a necessidade de ir ao posto do instituto. Também há como pegar o Cnis no Banco do Brasil ou na Caixa Econômica Federal, se for cliente de um dos dois bancos.
CONFIRA O PASSO A PASSO:
LOGIN E SENHA
Para conseguir fazer todos os serviços pela internet é necessário ter login e senha.
ENDEREÇO
O Meu INSS é acessado em www.servicos.gov.br/meuinss) ou pelo aplicativo para celulares. É preciso ir a "Agendamentos/Requerimentos.
OPÇÃO
No menu principal, escolha "Calculadoras".
TIPO
Escolha o tipo de benefício e acesse "Calculadora de Aposentadoria por Idade".
VÍNCULOS
Aparecerão vínculos no Cnis. Se for preciso, clique no lápis para alterar datas.
ACRÉSCIMOS
É possível acrescentar períodos de contribuição que não constam ao clicar em "Adicionar Vínculos".
INFORMAÇÕES
Ao clicar em "Calcular", o sistema informará:
Valor da aposentadoria
Idade exata do segurado
Tempo contribuído ao INSS
Número de recolhimentos mensais
Carência para o benefício
Idade mínima exigida

Comentários