Campanha da Caixa renegocia dívidas na 'praça'

Caminhão atende hoje no Largo da Carioca. Próximas paradas são São Gonçalo e Duque de Caxias. Descontos vão de 40% a 90%

Por *Larissa Esposito

Caminhão Você no Azul, no Largo da Carioca, no centro do Rio de Janeiro. A campanha itinerante dura até o dia 22 de agosto. Próxima parada é em São Gonçalo.
Caminhão Você no Azul, no Largo da Carioca, no centro do Rio de Janeiro. A campanha itinerante dura até o dia 22 de agosto. Próxima parada é em São Gonçalo. -

Rio - Para quem está enrolado com as contas atrasadas e procura meios de reduzir dívidas, hoje é o último dia do Caminhão Você no Azul da Caixa Econômica Federal, no Largo da Carioca, no Centro do Rio, das 10h às 16h. O atendimento é boa oportunidade para negociar débitos na praça. De 8 a 12 de julho, o serviço estará na Praça Dr. Luiz Palmier, no Centro de São Gonçalo, das 9h às 16h. Depois, segue para Duque de Caxias, na Baixada, onde ficará do dia 15 a 19, no mesmo horário.

Dentre os 2,6 milhões de clientes que a campanha do banco atinge, 92% poderão quitar as dívidas à vista de valores inferiores a R$2 mil. Os descontos vão de 40% a 90% para pagar no débito. Nesse caso, o cliente precisa apresentar somente o documento de identidade. Mas para a renegociação parcelada, é necessário levar comprovantes de renda e residência.

As opções do acordo podem incluir aumento de prazo, unificação de dívidas e pausa no pagamento das prestações. A campanha Você no Azul oferece soluções para pessoas com atrasos superiores a um ano.

No caso de contratos imobiliários, os clientes podem escolher entre o uso do saldo da conta vinculada do FGTS para reduzir o valor das parcelas, a alteração da data de vencimento e a incorporação das contas pendentes nas próximas prestações a vencer até o fim do prazo.

A advogada e consultora Amanda Cunha recomenda que o cliente faça levantamento de tudo o que deve, o que gasta mensalmente e o que tem disponível. Segundo Amanda, para a renegociação, a melhor opção é o pagamento à vista. "Porque tem desconto de até 90%. No parcelamento, não chega nem a 50% e os juros são muito altos, além das parcelas que se estendem até 36 vezes", diz.

Caso o devedor não consiga mais cobrir o valor estipulado no contrato, ela orienta que "ligue para o banco e tente uma nova negociação, se não o nome volta para a lista de inadimplência e os juros voltam a acumular, o que é ainda mais prejudicial".

Outros canais da Caixa para negociar são o site (www.caixa.gov.br/vocenozaul), as redes sociais, as agências, ou o telefone e WhatsApp 0800 726 8068.

*Estagiária sob supervisão de Max Leone

Comentários