Ministro quer caminhão movido a GNV

ANP anuncia como será venda de gás de cozinha fracionada. Cliente levará botijão ao posto

Por O Dia

O diretor-geral da ANP, Décio Oddone, anunciou as medidas do botijão de cozinha
O diretor-geral da ANP, Décio Oddone, anunciou as medidas do botijão de cozinha -
Rop - O mercado de gás e combustíveis anda a pleno vapor. Após o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmar que quer diminuir o consumo do diesel no país e estimular a conversão de caminhões para o gás natural veicular, como forma de reduzir o custo do frete no país, a Agência Nacional de Petróleo (ANP) divulgou dados sobre a venda fracionada de gás de cozinha para os consumidores durante o lançamento do Programa do Novo Mercado de Gás.
Atualmente, cerca de 10,6% do gás comercializado no país abastece veículos, segundo dados do setor. A frota a gás representa somente 2,2% do total em circulação, de acordo com informações do Departamento Nacional de Trânsito.
"Vamos anunciar um planejamento para substituir todas as térmicas movidas a diesel", disse Albuquerque. Segundo o ministro, a base do plano reside na retirada da Petrobras do mercado de transporte e distribuição de gás. A estatal concentra hoje 70% do mercado.

Botijão
O diretor-geral da ANP, Décio Oddone, afirmou em uma cerimônia no Palácio do Planalto que estuda permitir a venda fracionada de gás de cozinha aos consumidores e também de botijão parcialmente cheio. Além disso, o dirigente da ANP informou que a agência cogita liberar a venda de botijão sem marca de distribuidoras.
Segundo Oddone, a intenção da ANP com o fracionamento da venda de gás de cozinha é que os consumidores tenham a possibilidade de abastecer botijões de gás como ocorre, por exemplo, com a gasolina e o etanol em um posto de combustível.
Oddone ressaltou que a proibição no Brasil da venda fracionada de gás de cozinha e de botijão parcialmente cheio leva o consumidor a perder o gás residual que pode ter dentro do vasilhame. "Isso impacta principalmente as famílias de baixa renda, que chegam ao final do mês sem recursos para comprar um botijão completo", observou.

Comentários