Microfranquia é opção contra o desemprego

Modelo de empreendedorismo é boa alternativa para quem quer driblar a crise. Há possibilidade de investimento a partir de R$ 647. Mas antes é preciso planejar

Por Larissa Esposito*

Priscilla Bronze deu a volta por cima e abriu microfranquia
Priscilla Bronze deu a volta por cima e abriu microfranquia -

Rio - Uma alternativa para driblar o desemprego, em meio a dados desestimulantes no Estado do Rio, é pensar em abrir o próprio negócio. Conforme mostra a última pesquisa do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o Rio fechou 2.845 postos de trabalho em julho e registrou um dos piores índices no país. O cenário fez com que o empreendedorismo de microfranquias (com investimento inicial de até R$ 90 mil) se apresentasse como solução para gerar renda. No estado, o número de unidades nesse modelo de negócio aumentou quase 10%, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF). E o melhor é que, para começar o próprio negócio, o investimento pode ser feito a partir de apenas R$ 647 (confira ao lado).

Outro sinal de que o segmento de negócio está decolando é que, em todo o país, a procura por microfranquias cresceu 8% no ano passado, de acordo com a ABF. Além disso, mais de 1,348 milhão de empregos diretos foram gerados por franquias no segundo trimestre de 2019. Para comparar, em 2017 o número recuou 2,1%.
"Com certeza é momento de investir, ainda mais porque as franquias são uma boa saída para o desemprego. Na última feira realizada pela ABF, 23.680 mil pessoas compareceram. Então estamos prevendo um crescimento de 12% até o final desse ano", diz Beto Filho, presidente da ABF.
 
Priscilla Rodrigues, de 27 anos, ilustra essa volta por cima. Após perder o emprego, a jovem começou a pesquisar sobre bronzeamento artificial e correu atrás de cursos profissionalizantes. Antes mesmo de concluí-los, abriu um espaço para oferecer o serviço na própria laje de sua casa, em Coelho Neto, Zona Norte do Rio. "Nunca desisti porque sempre soube que ia dar certo, mesmo contra minha família e amigos", conta.
 
Além disso, Priscilla vende lanches no espaço de bronzeamento e promove festas temáticas. Tudo para agradar a clientela, que há três anos não para de crescer. Foi nesse momento que a empreendedora pensou em expandir os negócios e se tornar franqueadora.
 
"Com o movimento muito grande e o espaço cada vez menor, comecei a pensar em tornar meu negócio em uma franquia, que é um ótimo investimento para as pessoas que mostraram interesse na marca", revela.
 
"Com a franquia, o investidor tem o benefício de ter treinamento para vendas. No geral, é preciso ter muita disciplina, foco e trabalho duro", afirma Eduardo Braule-Wanderley, diretor executivo do Grupo Petra Gold. Beto Filho complementa: "Além disso, o sucesso é certeiro. O que é ótimo para gerar renda e mais empregos".
 
CONFIRA MARCAS COM DESEMBOLSO INICIAL DE ATÉ R$10 MIL
 
PETRA GOLD
 
Uma boa porta de entrada é por meio do grupo Petra Gold, com a GoldPlus. Até o dia 24 de setembro, o investimento inicial na franqueadora de maquininha de cartões custa apenas R$647. Após, o valor irá a R$890. O pagamento é feito via cartão de crédito, no site da GoldPlus (https://goldplus.com.br). A comissão do franqueado é de 20% sobre o valor da venda.

ARA SOLUTION
 
A Ara Solution monta empresas de rastreamento veicular, treina e acompanha os novos empreendedores no dia a dia dos seus negócios. O faturamento do franqueado é sobre por cada veículo rastreado. O investimento inicial é de apenas R$ 1.390 mil. Para saber mais e se franquear, acesse o site https://www.arasolution.com.br/.
 
VAI VOANDO VIAGENS
 
É rede de microfranquias no segmento de turismo. O modelo de negócio é voltado para atrair, fidelizar e estimular o empreendedorismo entre moradores de favelas e periferias das grandes cidades. O investimento inicial é a partir de R$ 3 mil. Para se cadastrar, acesse https://www.vaivoando.com.br/franqueado/.
 
TRUST INTERCÂMBIO
]
A Trust Intercâmbio Cultural e Turismo tem modelo home-office. O investimento inicial é de R$ 3,5 mil para microfranquias focadas apenas no turismo. Para começar o seu negócio, basta se cadastrar no site https://www.trustintercambio.com.br/franquia.php.
 
CAMISETAS DA HORA
 
Que tal trabalhar com camisetas personalizadas? A Camisetas da Hora tem microfranquia com investimento inicial de R$ 4.998. Após a contratação, o franqueado começa a trabalhar em 30 dias, com direito a criar marca própria e as estampas das camisetas. Para comprar a franquia, entre no site https://www.camisetasdahora.com/franquia-on-line-plano-prosperidade/.
 
PAPER PÃO
 
A marca é especializada em publicidade e propaganda em sacos de pão e demanda investimento inicial de R$ 5.200. O franqueado lucra com a venda dos espaços publicitários. O saquinho pode ter anunciantes diferentes. Já o franqueador, cuida de todo o processo de diagramação. Para se franquear, acesse o site www.paperpao.com.br.
 
BRECHÓBAG
 
A BrechóBag é a franquia da rede de luxo Brechó Agora é Meu. É uma mala personalizada que cabe até cem peças de roupas que podem ser escolhidas pela franqueada e tem custo inicial de R$ 5.900. O modelo de negócio é de venda porta a porta. O interessado em franquear pode acessar https://brechoagoraemeu.com.br/franquias/.
 
ACQIO
 
Já na Acqio, rede no segmento de pagamentos eletrônicos, o investimento inicial é de R$ 7 mil. O modelo de negócio é a venda da máquina de crédito para o lojista. O franqueado tem comissão em cima das transações efetuadas. Basta efetuar cadastro no site https://acqio.com.br/franquias/.
 
PRISCILLA BRONZE
 
Além do direito pelo uso da marca, Priscilla Rodrigues oferece suas técnicas exclusivas de bronzeamento, treinamento no local, e cursos também online. Para se tornar um franqueado, entre em contato pelas mídias sociais (https://www.instagram.com/priscilla_bronze). O investimento inicial é de R$ 10 mil.
 
 DICAS PARA COMEÇAR O NEGÓCIO
 
A franquia pode ser solução para quem tem dinheiro guardado, de acordo com o economista Washington Mendes. Com esse modelo de negócio, o investidor compra o direito de usar a marca daquela empresa. Mas antes é necessário planejar e fazer pesquisa de viabilidade, além de observar três pilares: a taxa inicial da franquia, o valor dos royalties e o fundo de publicidade.
 
"É importante ver que empresas podem ter o prazo de três a seis meses para o pagamento dos royalties, que é se fosse um aluguel da marca", explica. "Por exemplo, se o cliente faturar R$100 mil por mês, ele pode ter que pagar de 3% a 5% sobre o valor, dependendo do contrato. Outra opção é pagar parcela fixa, de R$ 500 ou R$ 1 mil."
 
Para não cair em falsos anúncios, além de verificar no site Reclame Aqui, o economista aconselha recorrer ao Portal do Franchising (https://www.portaldofranchising.com.br), que disponibiliza todas as franquias do país. No site, o cliente tem acesso a dados da empresa em que pretende investir, com todas as taxas que serão cobradas.
 
Com tudo pronto, é importante observar no contrato o prazo de retorno do investimento, além de analisar o mercado local.
 
*Estagiária sob supervisão de Max Leone

Comentários